Cada vez mais, a ressonância magnética tem sido utilizada como ferramenta diagnóstica complementar ao exame clínico nas patologias que acometem o sistema musculoesquelético.

Viva Mais Viva Melhor - Trecho da entrevista com: Dra. Valesca Sarkis

Publicado: 1 de fevereiro de 2019 - Atualizado: 4 de junho de 2019

Como se trata de um exame não invasivo, indolor, que não se utiliza de radiação ionizante e que permite grande detalhamento anatômico, tornou-se o exame de escolha para avaliação das doenças ósseas, articulares e das partes moles.