NOTÍCIAS VIVA MAIS

Qualquer pessoa pode desenvolver a condromalácia patelar

Também conhecida como ‘joelho de corredor’, a condromalácia patelar consiste em um ‘amolecimento’ da cartilagem na região, que acaba ocasionando agulhadas e pressões, principalmente, quando a pessoa vai correr. Se não tratada, a cartilagem pode ficar inteiramente desgastada e inflamada, levando o paciente a sentir fortes dores no joelho. Porém, não é preciso muita preocupação, pois o tratamento é simples e, se o nível de desgaste não for avançado, não é necessário abandonar as pistas. 

Qualquer pessoa está sujeita a desenvolver a condromalácia patelar, desde que ela evolua com o desequilíbrio muscular. A causa do desequilíbrio pode ser devido a uma atividade física malfeita, em excesso, ou a falta de atividade física. Isso tudo pode gerar um desequilíbrio muscular, que vai aumentar a pressão da rótula contra o fêmur e fazer com que a condromalácia patelar surja.

O diagnóstico da doença é feito através do exame físico, olhando-se a história do paciente de uma maneira bem detalhada, além da ressonância nuclear magnética, que é o exame final que fecha o diagnóstico. Após o diagnóstico, os primeiros cuidados já devem ser tomados no momento em que o paciente decide fazer algum tipo de atividade física. Ele tem que procurar atividade física bem orientada, utilizando calçados adequados e fazendo atividade sob orientação de um profissional de educação física, que é fundamental nesta prevenção. Nos casos em que a condromalácia já está instalada, tem que procurar o médico para que se faça o tratamento de uma forma precoce e evite as consequências danosas da doença.

Saiba mais:
Condromalácia Patelar: Quais as recomendações mais frequentes?
Tratamento para condromalácia patelar depende muito mais do paciente do que do médico


A condromalácia patelar tem tratamento fisioterápico e medicamentoso. Existem algumas drogas que auxiliam no tratamento que são os condroprotetores. Dentre eles, os que são injetados dentro da articulação, chamado de viscossuplementação. O Dr. Gustavo Azi, médico ortopedista e especialista em cirurgia de joelho, orienta que “a maioria dos pacientes que já possuem algum grau mais avançado de condropatia patelar são aqueles pacientes que estão indicados a receberem a viscossuplementação, mas aqueles pacientes que ainda tem uma condromalácia patelar em fase inicial geralmente não necessitam deste tipo de tratamento”.

Além disso, Dr. Gustavo Azi ainda acrescenta que “o tratamento na fase aguda é feito com gelo - crioterapia (bolsa de gelo) - por, pelo menos, três vezes ao dia, durante 20 minutos, não ultrapassando isso para não queimar a pele”. O uso de antiinflamatórios não-hormonais por períodos curtos de três a cinco dias também é recomendado, mas para isso, “o paciente vai precisar da prescrição médica e o repouso daquela articulação, até que fique completamente sem dor e possa buscar o tratamento definitivo”, finaliza.