NOTÍCIAS VIVA MAIS

Câncer de Próstata: Nenhum exame substitui o toque retal

A próstata é uma glândula que faz parte do sistema urinário e do sistema reprodutor masculino. É do tamanho, mais ou menos, de uma ameixa (fruta), pesando cerca de 30 gramas. No sistema urinário, ela ajuda a expelir a urina e, no sistema reprodutor, produz líquidos e secreções prostáticas para dar sobrevida ao espermatozoide. Vale lembrar, que a próstata acomete o homem em várias doenças, principalmente as infecciosas, as chamadas prostatites. 

As doenças infecciosas da próstata podem acontecer por conta de vários agentes, tais como a gonorreia ou outras doenças sexualmente transmissíveis, trazendo desconforto urinário, ardência, febre e dor. O Dr. Dr. Marcelo Brandão, médico especialista em urologia, esplica que "também há o crescimento benigno da próstata. A partir dos anos, a próstata cresce mais rápido e esse crescimento pode obstruir o canal da urina, dificultando a expelir a urina, então, é necessário o cuidado em relação a isso”. Paralelo ao crescimento benigno existe o crescimento maligno da próstata, também chamado de carcinoma de próstata ou câncer de próstata. Por isso, a necessidade do paciente visitar o urologista regularmente, a partir dos 40 anos, para saber se ele tem um crescimento benigno ou um crescimento maligno da próstata.

“O exame preventivo da próstata deve ser feito a partir dos 45 anos, mas, caso o paciente tenha uma história na família, um pai com câncer de próstata, um tio, um avô, recomenda-se chegar mais cedo, em torno de 40 anos. Isso é bem seguro porque a incidência de câncer de próstata na família, no pai, no tio, aumenta a chance em até 9 vezes, por isso a importância chegar precocemente caso tenha história na família ou, caso não, após os 45 anos é uma opção muito segura”. (Dr. Marcelo Brandão)

É importante destacar, que nenhum exame substitui o toque retal, não existe nenhum aparelho ou exame que substitua o diagnóstico do câncer de próstata. O ultrassom não dá diagnóstico de câncer de próstata, o que dá diagnóstico de câncer de próstata é uma boa avaliação e, consequentemente, se precisar, uma biópsia direcionada. Porém, não tem aparelho ou nenhuma técnica nova que vai substituir o seu médico para dar o diagnóstico do câncer de próstata. “O diagnóstico é feito através de um conjunto de ações: primeiro a visita ao urologista, segundo o médico vai solicitar exame de sangue, o chamado PSA e, excepcionalmente, o ultrassom”, finaliza Dr. Marcelo Brandão