NOTÍCIAS VIVA MAIS

Hepatite medicamentosa pode levar à falência do fígado

Quando se fala em hepatite medicamentosa, logo as pessoas pensam que é uma inflamação no fígado induzida, apenas, pelo consumo excessivo de remédios. Mas, não é só o medicamento em si que pode acarretar em sérias lesões ao órgão. Alguns comportamentos, que parecem inofensivos, podem apresentar grandes riscos à saúde, especialmente quando o uso é contínuo. Existem vários chás e suplementos que, sabidamente, podem provocar a hepatite medicamentosa, incluindo casos graves. Habitualmente os chás provocam hepatite quando usados em excesso.

"A hepatite medicamentosa é uma inflamação no fígado causada pelo uso de medicamentos, chás ou fitoterápicos. Habitualmente, o quadro é agudo, mas, além dessa hepatite aguda, essa substâncias podem, às vezes, provocar hepatite fulminante – um quadro mais grave ainda. Quadros crônicos podem ocorrer, embora sejam menos comuns". (Dr. André Lyra, médico especialista em Gastroenterologia e Hepatologia)

O desenvolvimento desse tipo de hepatite pode estar relacionado com a quantidade de medicamentos utilizados pelo o indivíduo e com a sua toxicidade. Neste caso, o medicamento leva diretamente as células do fígado e pode ser desenvolvida por qualquer indivíduo exposto a medicação. Em outras situações, a hepatite é provocada por uma hipersensibilidade do sujeito a certo medicamento, como se fosse uma reação alérgica do fígado, manifestada na forma de hepatite.

Muitas vezes, o quadro da hepatite medicamentosa é assintomático e a elevação das enzimas do fígado é detectada durante a realização de exames de acompanhamento do paciente. Nos quadros mais graves, pode ocorrer icterícia (olho amarelado), se assemelhando a hepatite viral, além de prurido. Em outras ocasiões podem surgir febre e racho cutâneo.

Vale destacar, que “mais de mil medicamentos e produtos fitoterápicos foram implicados no desenvolvimento da lesão hepática induzida por drogas e a lista continua a crescer. Teoricamente, qualquer medicamento pode levar a hepatite medicamentosa, embora se saiba que alguns medicamentos têm mais chances do que outros de provocar essa alteração. Além disso, o uso de anabolizantes, em academias e em diversas situações, é um comportamento de grande risco para o surgimento de hepatite medicamentosa. E, como seu uso não é por uma indicação médica, é um risco desnecessário que a própria pessoa se impõe. Em algumas ocasiões, o caso pode ser grave a ponto de levar a um transplante de fígado ou até mesmo a morte”, finaliza Dr. André Lyra.