NOSSOS VÍDEOS

Tema: Osteartrose do Joelho e Viscossuplementação

 (071) 35... Ver mais >

Olga Goulart – O tratamento não operatório da osteoartrose de joelho tem como objetivo aliviar a dor. Aliados a fisioterapia e emagrecimento, os medicamentos ajudam na recuperação do paciente. Uma opção é a viscossuplementação, que é um procedimento relativamente novo feito com a ingestão de uma preparação de ácido hialurônico na articulação, funciona como um lubrificante articular, promove alívio dos sintomas dolorosos e melhora a função articular. E quem conversa conosco sobre o assunto é o médico Vinícius Aleluia, especialista em ortopedia e traumatologia.

Doutor Vinícius, vamos explicar inicialmente o que é a osteoartrose do joelho e porque ela acontece.

Dr. Vinícius Aleluia – Veja bem Olga, a osteoartrose do joelho é uma doença degenerativa e progressiva que envolve prioritariamente a cartilagem articular. O conceito mais moderno hoje expande-se esta degeneração para a articulação como um todo. Então podemos dizer que a osteoartrose além de acometer a cartilagem também envolve o osso subcondral, ou seja, o osso que está abaixo da cartilagem, a sinóvia, que é o tecido da articulação como um todo, a cápsula articular, ligamentos e até os músculos que estão próximos a articulação. 

Olga Goulart – Certo. O paciente com artrose pode ficar sem andar?

Dr. Vinícius Aleluia – A artrose quando acomete as articulações dos membros inferiores, especialmente dos joelhos, ela pode, num estado de evolução mais tardio, culminar com a deformidade a tal ponto que o paciente possa de fato apresentar dificuldades para a deambulação.

Olga Goulart – E os primeiros cuidados quais são eles? Quais são os cuidados que o paciente precisa ter para evitar que a doença se agrave?

Dr. Vinícius Aleluia – Olga, a artrose é uma doença na maioria das vezes idiopática, ou seja, sem causas evidentes que explique o seu surgimento, mas é sabido também que a artrose pode ser originária de doenças prévias no joelho. Eu diria que a prevenção de fato é o melhor remédio. Se você tem alguma patologia nas idades mais precoces, na juventude, na adolescência, é de fundamental importância que se trate para que isso lá na frente não vire uma osteoartrose, uma artrose do joelho. Eu diria que é fundamental também para o paciente que está um pouco acima do peso diminuir o peso, eu costumo fazer uma analogia no consultório que é a seguinte: “o joelho é o amortecedor do carro, se você está com o joelho que não está tão bem como deveria estar, é fundamental que a gente perca peso para que esse amortecedor não fique completamente sobrecarregado”.

Olga Goulart – Ok. E quais são as opções de tratamento para a artrose do joelho?

Dr. Vinícius Aleluia – Nós costumamos dizer no consultório que nós temos as opções conservadoras, ou seja, aquelas que não visam tratamento cirúrgico e temos o tratamento cirúrgico. Pensando em tratamento cirúrgico, a linha final de tratamento é a prótese de joelho, ou seja, se o paciente foi submetido a tentativas de tratamento conservador e não se beneficiou, temos a prótese como a linha final de tratamento. Mas existem as modalidades conservadoras, ou seja, a própria perda de peso como já vínhamos conversando é uma possibilidade, medicações analgésicas que visam o controle da dor, fisioterapia e mais especificamente existem as infiltrações, sejam elas a base de corticoide, que visam a redução do processo inflamatório de maneira mais imediata e as drogas viscossuplementadoras à base de ácido hialurônico que visam melhora da dor e melhora da função articular.

Olga Goulart – Nós citamos aí inicialmente uma opção que é a viscossuplementação, do que se trata essa viscossuplementação, doutor? 

Dr. Vinícius Aleluia – A viscossuplementação nada mais é do que a suplementação de ácido hialurônico na articulação. A principal substância que compõe o líquido sinovial, ou seja, o líquido presente normalmente nas articulações é o ácido hialurônico. Na osteoartrose que é uma doença degenerativa, a concentração e a qualidade deste líquido sinovial não está ideal, ou seja, é um líquido que perdeu as suas qualidades. A viscossuplementação nada mais é do que fazer a reposição do ácido hialurônico melhorando a concentração e a qualidade deste líquido sinovial.

Olga Goulart – Certo. E quando é que a viscossuplementação é indicada? Qualquer paciente pode se beneficiar desta técnica?

Dr. Vinícius Aleluia – Os estudos mostram que os pacientes que mais se beneficiarão da viscossuplementação são aqueles que possuem uma artrose num estágio inicial, aonde não há uma deformidade muito grande da articulação e pacientes que não tenham também uma idade tão avançada. Estes pacientes com deformidade acentuada talvez sejam mais candidatos para um procedimento de um tipo de artroplastia, ou seja, prótese de joelho como foi mencionado.

Olga Goulart – E como é que é feita, doutor, a aplicação deste ácido hialurônico? Quanto tempo, mais ou menos, dura a sessão?

Dr. Vinícius Aleluia – É um procedimento ambulatorial que a gente pode fazer num consultório médico, não exige nenhuma preparação especial, o paciente vai como se fosse para uma consulta médica e é claro que é feito um ambiente de preparação onde o joelho fica estéril e é feita através de uma anestesia local com aplicação dentro da articulação do joelho.

Olga Goulart – Quantas aplicações são necessárias para que o paciente já comece a sentir melhora?

Dr. Vinícius Aleluia – Veja Olga, existem diversas classes de ácido hialurônico. As classes de ácido hialurônico que possuem maior peso molecular pode fazer apenas uma aplicação e caso necessário seja feito você pode repetir em 6 meses. Existem ácidos hialurônicos de peso molecular menor em que o paciente precisa ser submetido a uma aplicação semanal, o que varia de 3 a 5 aplicações consecutivas. Postula-se que a melhora advinda da aplicação com ácido hialurônico ela começa a acontecer a partir do final do primeiro e início do segundo mês da aplicação. É uma tendência hoje fazer uma aplicação do ácido hialurônico associada ao corticoide intra-articular principalmente naqueles pacientes que tem um caráter mais inflamatório no joelho. Neste caso o corticoide age mais imediatamente com benefício nas primeiras semanas e quando a sua ação está diminuindo aí sim o ácido hialurônico começa a fazer o seu papel a partir do final do primeiro mês e o início do segundo mês mais ou menos.

Olga Goulart – Certo. Para fazer este procedimento tem algum preparo antes ou algum preparo mais elaborado para se realizar o procedimento?

Dr. Vinícius Aleluia – Não tem nenhum preparo mais elaborado, o que a gente tem que observar obviamente é que o paciente não tenha nenhuma lesão de pele, ou seja, o tegumento esteja íntegro, não pode estar com nenhum processo infeccioso no momento e o que a gente realmente recomenda é que após a aplicação o paciente fique de repouso, ande menos o que puder e faça bastante gelo. Em geral, orientamos que o outro dia após a aplicação o paciente pode ter as suas atividades rotineiras sem maiores problemas.

Olga Goulart – Quais as chances de melhora e quanto tempo, mais ou menos, dura o efeito da viscossuplementação?

Dr. Vinícius Aleluia – Eu lhe diria que não tem número, não posso dizer em termos de percentual quais são as chances de melhora, mas se nós optarmos por fazer no paciente com as indicações que já foram mencionadas, ou seja, nos pacientes com artrose leve, os pacientes que não sejam tão idosos e com artrose que não seja tão avançada, as chances de melhora são bastantes razoáveis e caso haja uma boa resposta, nós estamos autorizados a repetir o tratamento a partir dos 6 meses após a primeira aplicação desde que o paciente volte a ter novos sintomas.

Olga Goulart – Doutor Vinícius, este tratamento dói? Pode existir algum tipo de complicação?

Dr. Vinícius Aleluia – O tratamento ele é feito sob anestesia local, então eu diria que há um incomodo como de uma agulhadinha, de uma injeção que o paciente vai ter no local, mas como é feita a anestesia, em geral não é um procedimento muito doloroso. A única complicação que pode decorrer da viscossuplementação é um processo inflamatório na própria articulação. Isso em geral ocorre em torno de 2% dos pacientes que são submetidos ao procedimento, mas caso isso aconteça isso pode ser resolvido com repouso, utilização de drogas anti-inflamatórias e o próprio gelo para que este processo inflamatório circunstancial seja resolvido.

Olga Goulart – E qual o profissional que pode realizar esta técnica?

Dr. Vinícius Aleluia – Por se tratar de uma infiltração articular, apenas o médico está autorizado a realizar a viscossuplementação.

Olga Goulart – É um procedimento muito caro? Os planos de saúde cobrem a viscossuplementação?

Dr. Vinícius Aleluia – Eu diria, Olga, que a maioria dos planos de saúde hoje oferecem cobertura para a viscossuplementação, é claro que precisa de uma autorização prévia e um outro plano que não ofereça a viscossuplementação o paciente tem a possibilidade de comprar a medicação, até em farmácia mesmo isso pode ser adquirido através de receita médica e levar para o seu profissional, para o seu médico que lhe acompanha para fazer o procedimento.

Olga Goulart – Ok. Conversamos com o médico Vinícius Aleluia, especialista em ortopedia e traumatologia. Doutor, muito obrigada e até a próxima oportunidade aqui no Viva Mais Viva Melhor.