NOSSOS VÍDEOS

Tema: Especialidade Cirurgia Cabeça e Pescoço

 (071) 30... Ver mais >

Olga Goulart – A cirurgia de cabeça e pescoço é uma especialidade que trata dos tumores benignos e malignos que abrangem a região da face, faringe, laringe, tireoide, glândulas salivares, tecidos moles do pescoço, entre outros. Hoje nós vamos conversar um pouco melhor sobre essa especialidade, a fim de esclarecer algumas dúvidas relacionadas ao tema. E quem conversa conosco é um especialista dessa área, o Doutor Gabriel Carletto, especialista em cirurgia de cabeça e pescoço. Doutor, primeiramente explica para os nossos ouvintes o que é a especialidade cirurgia de cabeça e pescoço?
Dr. Gabriel Carletto – Cirurgia de cabeça e pescoço é uma especialidade eminentemente cirúrgica, que trata das doenças malignas e benignas localizadas na região cervical e na cabeça.

Olga Goulart – Qual a área de trabalho do cirurgião de cabeça e pescoço, doutor? Quais são as partes do corpo tratadas por essa especialidade?
Dr. Gabriel Carletto – Bem, nós tratamos a região cervical e seus órgãos submandibulares, tireoide, parótidas, laringe, pele e todos os órgãos localizados nesta região, à exceção do cérebro, sistema nervoso central e da coluna cervical.

Olga Goulart – Como os tumores dessa região se manifestam doutor Gabriel?
Dr. Gabriel Carletto – Normalmente os tumores se manifestam por nodulações cervicais ou também podem se apresentar como ferimentos em pele ou ulcerações, mas o mais comum são nodulações, linfonodos ou caroços cervicais.

Olga Goulart – E quais são as cirurgias mais realizadas por esta especialidade doutor?
Dr. Gabriel Carletto – Sem sombra de dúvida a tireoide é uma cirurgia muito realizada. A cirurgia da tireoide, a tireoidectomia, assim como as lesões de pele são muito comuns no Brasil e no Nordeste e as outras lesões relacionadas ao tabagismo e etilismo, os cânceres de laringe, de boca, de língua.

Olga Goulart – Quais são os fatores de risco para o desenvolvimento de tumores nessa região de cabeça e pescoço.
Dr. Gabriel Carletto – Sem dúvida nenhuma a exposição solar, ela tem uma correlação muito grande com as lesões de pele e o tabagismo e o etilismo têm correlação direta com as neoplasias mais agressivas da língua, da boca, da laringe, da faringe.

Olga Goulart – Doutor, existe relação entre a otorrinolaringologia e a cirurgia de cabeça e pescoço?
Dr. Gabriel Carletto – Sim, elas são especialidades irmãs, inclusive a partir desse ano a pessoa que está estudando otorrino já pode fazer cabeça e pescoço após a conclusão da otorrino. Nos Estados Unidos não existe essa separação entre otorrino e cabeça e pescoço, é uma coisa só, o médico que faz otorrino, faz cabeça e pescoço, mas no Brasil existe uma separação entre as duas especialidades. A de cabeça e pescoço trata mais lesões malignas da cabeça e do pescoço e o otorrino trata mais as lesões benignas aí localizadas.

Olga Goulart – Crianças e adolescentes podem desenvolver algum tipo de câncer de cabeça e pescoço?
Dr. Gabriel Carletto – Podem sim. Não é muito comum, mas crianças e adolescentes podem ter linfonodos suspeitos que podem se tratar de linfomas, que são doenças malignas localizadas na região cervical.

Olga Goulart – Quais são os principais tratamentos para tumores de cabeça e pescoço?
Dr. Gabriel Carletto – O tratamento é eminentemente cirúrgico. Sempre que possível nós devemos ressecar a lesão e após a ressecção da lesão nós podemos fazer tratamentos adjuvantes como radioterapia e quimioterapia, mas a cirurgia, com certeza, é o principal tratamento da nossa especialidade.

Olga Goulart – Quais são as chances de cura através da cirurgia de cabeça e pescoço, doutor?
Dr. Gabriel Carletto – As chances de cura são muito altas, se descoberto o tumor numa fase inicial. As lesões iniciais têm uma chance de cura de 90% de uma forma geral. Quanto mais avançado o tumor, essa lesão vai diminuindo a chance de cura. Então é preciso que nós procuremos nosso especialista assim que qualquer anormalidade seja notada nessa região da cabeça ou do pescoço.

Olga Goulart – Após descoberto o tumor na região, doutor, e realizado o tratamento, como fazer o acompanhamento?
Dr. Gabriel Carletto – Bem, o acompanhamento, a depender do diagnóstico, será feito com várias equipes. Então isso inclui a nossa especialidade de cabeça e pescoço, a oncologia, a radioterapia, o endocrinologista, a medicina nuclear. Então isso vai depender de qual é o problema apresentado pelo paciente, mas sempre tem um acompanhamento com várias especialidades envolvidas nesse tratamento do paciente.

Olga Goulart – Para finalizar doutor, é possível prevenir os tumores de cabeça e pescoço?
Dr. Gabriel Carletto – É sim. Nós precisamos evitar os fatores de risco, evitar a exposição solar em demasiado, sem proteção, evitar o uso do álcool e evitar o tabagismo. A associação entre álcool e tabagismo aumenta e muito a incidência de tumores da cabeça e pescoço e a exposição solar também aumenta muito as lesões da pele nessa região.

Olga Goulart – Doutor, tem como o paciente desconfiar de algum problema nessa região cabeça e pescoço e daí procurar um especialista? E qual deve ser esse especialista?
Dr. Gabriel Carletto – Tem sim, nodulações persistentes, que não desaparecem, ferimentos na boca, na língua, que não melhoram e duram mais de duas semanas, o paciente deverá procurar um médico especialista para iniciar uma investigação. Então qualquer nódulo cervical de início abrupto, que não resolva em 15 dias ou lesões e ferimentos na boca, na face, na garganta, devem ser examinados por um especialista.

Olga Goulart – Ok, conversamos com Doutor Gabriel Carletto, especialista em cirurgia de cabeça e pescoço. Doutor, muito obrigada e até a próxima!