NOSSOS VÍDEOS

Tema - Câncer de pele

 (071) 99... Ver mais >

Olga Goulart – Num país como o Brasil de muito calor e muito sol, a pele está sempre exposta. Por este motivo, os cuidados nunca devem ser esquecidos. Maior órgão do corpo humano, a pele é responsável pelo tipo de câncer mais frequente no mundo e corresponde a cerca de 25% de todos os tumores malignos registrados no país. São cerca de 190 mil novos casos todos os anos segundo informações do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Para esclarecer todas as nossas dúvidas, que conversa conosco é o cirurgião oncológico, doutor Matheus Villa de Moraes.

Doutor, o que causa e quais os fatores de risco para o aparecimento do câncer de pele.

Dr. Matheus Moraes – Então, a maioria dos cânceres de pele é causada principalmente pela exposição ao sol e a radiação ultravioleta. Quais seriam estes fatores de risco: exposição à radiação ultravioleta, pacientes com pele clara, idade mais avançada, exposição à radiação, câncer de pele prévio, inflamação ou uma lesão grave, pele seca, tabagismo, entre outros fatores.

Olga Goulart – Quem é que está mais vulnerável a desenvolver este tipo de tumor, doutor?

Dr. Matheus Moraes – Todo mundo é vulnerável a desenvolver este tipo tumor, os homens um pouco mais do que as mulheres, mas principalmente pessoas com pele clara e que trabalham com exposição excessiva ao sol.

Olga Goulart – Verruga, sinais ou manchas de nascença podem se transformar num câncer de pele, doutor?

Dr. Matheus Moraes – Podem sim. Tem que ficar atento em relação às alterações destas lesões. Qualquer tipo de alteração que achar sugestivo ou ficar preocupado em relação às estas alterações, é bom procurar um médico.

Olga Goulart – Doutor, tem se falado muito no papel da Vitamina D para o bom funcionamento do corpo humano. E, para suprir os níveis desta vitamina, a melhor forma seria a exposição ao sol, ou seja, o sol é importante para a saúde. Por que que o excesso da exposição ao sol é prejudicial?

Dr. Matheus Moraes – As células da pele crescem, dividem-se e são substituída de forma a manter a pele sempre saudável e os raios solares danificam estas células provocando rugas prematuras, câncer e outros problemas de pele.

Olga Goulart – Qual que é a importância do protetor solar neste caso? Como escolher o melhor fator de proteção para cada tipo de pele?

Dr. Matheus Moraes – A principal função é impedir que os raios solares nocivos, aqueles que são prejudiciais à saúde, sejam absorvidos pelo organismo. A ação consiste em proteger a derme e a epiderme da radiação UVA e UVB. Como que acontece isso? A derme é a camada interna da pele, ela absorve os raios ultravioletas UVA, e radiação UVB é absorvida pela epiderme, que é a camada mais externa da pele.

Olga Goulart – Mesmo no inverno ou em dias nublados é preciso ter cuidado com a pele, portanto é preciso também este filtro solar?

Dr. Matheus Moraes – Com certeza! Mesmo nestes dias mais frios os raios ultravioletas estão presentes e vão penetrar na pele, por isso é essencial usar os filtros solares, de preferência acima de 30 ou mais.

Olga Goulart – Doutor, quais são os tipos de câncer de pele? No quê que eles diferem entre si?

Dr. Matheus Moraes – São basicamente dois tipos de cânceres, os principais seriam os não melanomas e o melanoma. Os não melanomas seriam o Basocelular e o Escamocelular. O Basocelular e o Escamocelular são os mais comuns e têm menos chances da metástase, doenças a distância. E o melanoma é o que tem mais probabilidade de dar doenças a distância.

Olga Goulart – Existe algum sinal de alerta, doutor? Como suspeitar que uma lesão na pele pode ser um câncer?

Dr. Matheus Moraes – São manchas que coçam, são descamativas ou que sangram, sinais ou pintas que mudam de tamanho, forma ou cor e feridas que não cicatrizam em 4 semanas.

Olga Goulart – E como é que é feito o diagnóstico do câncer de pele?

Dr. Matheus Moraes – São vários exames que podem ser solicitados para fazer o diagnóstico e estadiar o câncer de pele. Alguns, inclusive, a decidir qual o tipo de tratamento será mais eficaz. Mas a maioria dos tipos de cânceres de pele, a biópsia é a única maneira de se obter o diagnóstico definitivo.

Olga Goulart – Qual que é a importância do diagnóstico precoce do câncer de pele, com que frequência o paciente deve procurar um médico para fazer estas avaliações?

Dr. Matheus Moraes – Quanto mais cedo o câncer for diagnosticado, não só o câncer de pele, mas como todos os outros tipos de câncer, quanto mais cedo eles forem diagnosticados maiores serão as chances de cura. E qual seria a frequência de procurar um médico? A partir do momento que a pessoa notar que tem alguma lesão diferente que está mudando de tamanho ou de cor que não está cicatrizando.

Olga Goulart – Mesmo estando localizada na área externa do corpo, o câncer de pele também pode irradiar, ou seja, dar metástase para outros órgãos, não é doutor?

Dr. Matheus Moraes – Pode, principalmente o melanoma, pode dar para os gânglios linfáticos ou outros órgãos como pulmão, cérebro, fígado...

Olga Goulart – Uma vez descoberto o câncer de pele, quais são os tratamentos disponíveis para o paciente?

Dr. Matheus Moraes – O tratamento o câncer de pele vai depender muito do tamanho e da localização do tumor, se ele está disseminado, espalhado e o estado geral do paciente. Geralmente uma equipe multidisciplinar, incluindo dermatologista, cirurgião, oncologista, patologista, eles vão atuar em conjunto para determinar qual é o melhor tipo de tratamento. Quais seriam as opções de tratamento do câncer de pele? Seria a cirurgia, principalmente, que seria a ressecção total da lesão, a quimioterapia, radioterapia, entre outros.

Olga Goulart – Para finalizar, o autoexame é aconselhável para rastrear o surgimento da doença, certo? Agora, quais as outras orientações, as orientações gerais para a prevenção do câncer de pele?

Dr. Matheus Moraes – O autoexame é um exame bem simples de se fazer, na frente do espelho a pessoa vai examinar todo o corpo, desde a cabeça aos pés, notando alguma alteração que ache sugestivo que tenha que procurar um médico. E quais seriam as orientações para prevenção do câncer de pele? Evitar exposição ao sol do período das 10 da manhã às 16 horas da tarde, uso de boné, camisetas de manga comprida, uso de filtro solar de preferência acima de 30, uso de chapéus. Basicamente é isto, principalmente evitar a exposição solar no horário das 10 às 16 horas.

Olga Goulart – Conversamos com o doutor Matheus Villa de Moraes, especialista em cirurgia oncológica. Doutor, muito obrigada e até a próxima.