NOSSOS VÍDEOS

Vídeo Completo - Série Osteoartrose do Joelho

 (071) 35... Ver mais >

Viva Mais Viva Melhor – O que é a osteoartrose do joelho e por que ela acontece?
Dr. Vinícius Aleluia – A osteoartrose do joelho é uma doença degenerativa que acomete primariamente a cartilagem articular. O conceito mais moderno de osteoartrose envolve não apenas a cartilagem, mas outros elementos da articulação, como o osso subcondral, que fica por baixo da cartilagem articular, os meniscos, os ligamentos, a cápsula e a sinóvia articular, assim como os músculos periarticulares. No que diz respeito às causas que levam ao surgimento da osteoartrose do joelho, sabe-se que na maioria das vezes essa é uma doença idiopática, sem uma causa bem estabelecida, mas alguns fatores estão diretamente associados ao desenvolvimento da osteoartrose do joelho. Dentre eles o excesso de peso corpóreo, a presença de doenças prévias que levaram a um desgaste precoce da articulação, assim como traumas de alta energia que levaram ao desenvolvimento da osteoartrose do joelho em uma idade mais tardia.

Viva Mais Viva Melhor – Quais os cuidados que o paciente com osteoartrose no joelho precisa ter?
Dr. Vinícius Aleluia – A orientação mais importante para os pacientes que possuem osteoartrose do joelho está voltada para o controle do peso corpóreo. Sabe-se que o excesso de peso termina gerando uma sobrecarga excessiva sobre as articulações já acometidas pela degeneração articular e, obviamente, quando há uma redução do peso o paciente se beneficia no que diz respeito a melhora da dor. Outra medida isolada importante seria a adoção de atividades que propiciam o fortalecimento dos músculos dos membros inferiores para que eles possam proteger a articulação já acometida pelo processo degenerativo.

Viva Mais Viva Melhor – Quais as opções de tratamento para a osteoartrose do joelho?
Dr. Vinícius Aleluia – Dentre as medidas de tratamento para a osteoartrose do joelho existem aquelas medidas conservadoras, ou seja, não cirúrgicas e as cirurgias que visam o restabelecimento da articulação. Dentre estas a mais comum é a artroplastia ou prótese total do joelho que visa a substituição da articulação comprometida pelo processo degenerativo. Dentre as medidas conservadoras podemos citar a perda de peso corpóreo, o fortalecimento das musculaturas dos membros inferiores, medicações anti-inflamatórias e analgésicas, fisioterapia e existem também as infiltrações articulares que podem ser à base de corticoide ou de ácido hialurônico.

Viva Mais Viva Melhor – Quais as chances de melhora e quanto tempo dura o efeito da viscossuplementação?
Dr. Vinícius Aleluia – Os pacientes que mais se beneficiarão da viscossuplementação, que é a injeção intra-articular do ácido hialurônico, são aqueles pacientes que possuem a doença num estágio inicial, pacientes jovens e que possuam pouco desvio das articulações. Em geral, o benefício da viscossuplementação pode perdurar por até 6 meses, sendo esse o limite mínimo para que o procedimento possa ser repetido por mais uma vez.

Viva Mais Viva Melhor – Como é feita a aplicação do ácido hialurônico e quantas aplicações são necessárias para que o paciente sinta a melhora?
Dr. Vinícius Aleluia – A aplicação intra-articular do ácido hialurônico é um procedimento que deve ser executado pelo médico especialista e em geral pode ser feito a nível de consultório. Após a aplicação o paciente pode sair andando normalmente, com orientações de aplicação de gelo sobre a articulação e realização de repouso articular. É feito após limpeza rigorosa e assepsia da pele mediante anestesia local. Em geral, a depender do tipo de ácido hialurônico que seja utilizada, as aplicações podem ser únicas ou, quando o peso molecular não é tão elevado, pode ser repetida semanalmente durante as 3 primeiras semanas consecutivas.

Viva Mais Viva Melhor – A aplicação do ácido hialurônico é um procedimento caro? Os planos de saúde cobrem este tipo de tratamento?
Dr. Vinícius Aleluia – A viscossuplementação é um procedimento relativamente caro, porém custo efetivo e oferece cobertura pela maioria dos planos de saúde. Em geral, há a necessidade de comprovação da patologia do paciente e obviamente a indicação deve ser a mais precisa possível pelo médico especialista.