NOSSOS VÍDEOS

Vídeo Completo - Série Informações Sobre o Câncer

 (071) 40... Ver mais >

Viva Mais Viva Melhor- O que é imunoterapia? E como pode ser utilizada contra o câncer?
Dra. Eldsamira Mascarenhas- A imunoterapia é um tipo de tratamento que usa o sistema imunológico para combater doenças como o câncer. Isso pode ser feito estimulando o seu próprio sistema imunológico para trabalhar, de forma mais intensa, atacando o tumor. Nos últimos anos a imunoterapia tornou-se uma parte importante do tratamento de alguns tipos de câncer. Como o câncer e novos tipos de tratamento, dentre eles os imunológicos, estão sendo estudados, isso irá impactar a forma como tratamos o câncer num futuro breve. O grande diferencial da imunoterapia é que, quando comparada a quimioterapia tradicional, é melhor tolerada, além de que, uma parcela dos pacientes respondem de uma forma muito positiva ao tratamento.

Viva Mais Viva Melhor- O que é pesquisa clínica?
Dra. Eldsamira Mascarenhas- Pesquisa clínica é qualquer investigação em seres humanos, que tem como objetivo comprovar que determinada substância pode funcionar ou não para determinado tratamento, ou seja, a eficácia, mais do que isso, ela tem a preocupação em demonstrar efeitos colaterais, determinando a segurança do seu uso. No Brasil, existem muitos centros de pesquisa clínica. Nos casos de câncer existem muitos estudos clínicos disponíveis. É importante conversar bastante com o pesquisador responsável para entender quais são os objetivos do estudo, quais são os riscos e benefícios, esclarecendo, assim, todas as suas dúvidas.

Viva Mais Viva Melhor- O que é ensaio clínico? Quem são as pessoas que podem participar?
Dra. Eldsamira Mascarenhas- São um conjunto de procedimentos de investigação e desenvolvimento de medicamentos, que são realizados para permitir que dados de segurança, ou mais especificamente, informações sobre reações adversas e efeitos adversos de outros tratamentos e eficácia para intervenções de saúde, por exemplo drogas, diagnóstico, dispositivos, protocolos de terapia. Esses ensaios só acontecem após a informação satisfatória ser recolhida sobre a qualidade da segurança, ainda na fase não clínica. As autoridades de saúde e comissões de ética precisam aprovar a realização dos ensaios no país em que o mesmo será realizado. Para participar de um ensaio clínico existem critérios de elegibilidade que selecionam a população que pode estar apta a particular do estudo.

Viva Mais Viva Melhor- Porque ocorrem efeitos colaterais com a quimioterapia?
Dra. Eldsamira Mascarenhas- A quimioterapia é um tratamento destinado a eliminar células que estão em rápido crescimento. Por conta disso, ela também acaba afetando células saudáveis. As células mais afetadas são aquelas responsáveis pelas ações do trato digestivo no sangue e as células que fazem o cabelo crescer. Como efeitos colaterais a quimioterapia pode acabar gerando queda do cabelo, ferida na boca, conhecida como mucosite, náusea e vômito. Com a evolução do tratamento quimioterápico e também dos medicamentos que atuam nos sintomas, os efeitos colaterais tem sido cada vez menores, de forma que os pacientes em tratamento estão, cada vez mais, tendo uma vida próxima do normal. Hoje, até mesmo a queda do cabelo pode ser evitada em determinadas situações. Assim, os pacientes conseguem viver com maior qualidade de vida.

Viva Mais Viva Melhor- O que é terapia alvo?
Dra. Eldsamira Mascarenhas- É um tipo de tratamento que utiliza um alvo molecular identificado após o conhecimento melhor da biologia molecular do tumor. O princípio da terapia alvo é a identificação do alvo molecular. Esses alvos podem ser genes que estão mutados, proteínas expressas exclusivamente no tumor, proteínas alteradas devido a mutações. Os pacientes que têm esses alvos se beneficiam de uma droga como, por exemplo, os pacientes com câncer de pulmão, que apresentam a mutação EGFR, que podem se beneficiar de um inibidor de tirosina cinase.

Viva Mais Viva Melhor- Todo tipo de câncer é igual?
Dra. Eldsamira Mascarenhas- Não. Cada tipo de tumor tem uma evolução, uma melhor maneira de tratar e chances de cura diferentes. Isso varia também de acordo com o estadiamento, que é o processo utilizado ao diagnóstico do câncer para determinar a extensão do envolvimento com o tipo de tumor, com o próprio organismo de cada paciente, pois cada paciente tem limitações diferentes, de acordo com outras doenças e/ou tratamentos associados.