NOSSOS SPOTS

Mitos e Verdades - Cirurgia Oncológica

 (071) 99... Ver mais >

Olga Goulart – Uma das modalidades mais antigas no tratamento contra o câncer, a cirurgia oncológica é utilizada para retirada do tumor com todos os cuidados necessários para não deixar que a doença se espalhe durante o procedimento. Em conjunto com a quimioterapia ou a radioterapia, a cirurgia tem casos específicos. Para falar um pouco melhor sobre este ato cirúrgico, quem conversa conosco é o especialista em cirurgia oncológica doutor Herbert Almeida.

Doutor, é correto afirmar que a cirurgia oncológica é usada no diagnóstico, estadiamento e tratamento de quase todos os tumores sólidos?

Dr. Herbert Almeida – Sim. Entre as principais aplicações da cirurgia oncológica são os diagnósticos, estadiamento, bem como no tratamento de tumores de órgãos sólidos. Além disso, a abordagem cirúrgica tem papel também na prevenção por meio de cirurgia profiláticas em pacientes com alto risco para determinadas neoplasias, como por exemplo o intestino grosso e mama e pode ser usado em circunstância de paliação para amenizar o sofrimento de pacientes com lesões incuráveis.

Olga Goulart – A cirurgia oncológica exige cuidados adicionais que outras modalidades cirúrgicas, isso é mito ou é verdade, doutor?

Dr. Herbert Almeida – É verdade. E esses cuidados começam desde o momento da realização da biopsia para que não haja contaminação das células tumorais em tecidos sadios, poderia comprometer um futuro tratamento com a intenção curativa. E nas cirurgias curativas os cuidados começam na boa seleção e preparo dos pacientes, com acompanhamento nutricional, controle de comorbidades, para que sejam submetidos a procedimento com menor risco de complicações possíveis. Por fim, no ato cirúrgico, deve-se sempre tentar respeitar os princípios de margens livres de tumor, que é o que garante a possibilidade de cura ou ao menos aumento da sobrevida dos pacientes tratados.

Olga Goulart – Afirmar que o tratamento cirúrgico do câncer pode ser aplicado com a finalidade curativa ou paliativa isso é mito ou é verdade? O quê que significa cada um deles?

Dr. Herbert Almeida – É verdade. Como eu disse anteriormente, 2 dos 4 principais campos de atuação da cirurgia oncológica são as cirurgias de intenção curativa e nas intervenções paliativas. Até provem o contrário, o objetivo primário é sempre tentar curar o paciente, ou seja, retirar o órgão afetado pelo tumor com margens livres de neoplasia, inclusive na avaliação microscópica. Contudo alguns pacientes infelizmente não possuem lesões passíveis de ressecção, ou seja, não são passíveis de cura cirúrgica e a dispeito dos mais diversos tratamentos, restando então a eles eventualmente a cirurgia quando surgem determinados sintomas, que é a cirurgia paliativa.

Olga Goulart – Doutor, os 3 principais tratamentos para o câncer seriam a cirurgia, radioterapia e quimioterapia, isso é mito ou é verdade?

Dr. Herbert Almeida – É verdade. A cirurgia é a modalidade mais antiga do tratamento do câncer e ainda hoje oferece excelentes resultados e eventualmente a possibilidade de cura com um tratamento exclusivo, principalmente nas lesões diagnosticadas precocemente. Desde o século passado, outras duas modalidades de tratamento que são a quimioterapia e radioterapia, elas foram agregadas ao final terapêutico no tratamento oncológico e são com frequência utilizados no tratamento dos tumores sólidos em conjunto com a cirurgia ou eventualmente de forma exclusiva em lesões mais avançadas.

Olga Goulart – O tratamento oncológico é igual para todos os tipos de câncer, isso é mito ou é verdade?

Dr. Herbert Almeida – Isso é um mito. De acordo com o tipo de órgão afetado e também estadiamento da doença, ou seja, enquanto ela está mais ou menos avançada, o tratamento pode consistir desde cirurgia exclusiva nos casos iniciais, até quimioterapia exclusiva nos casos avançados. Nos casos intermediários existem uma infinidade de combinações de tratamentos e também de esquemas de quimioterapia que se aplicam a cada caso.

Olga Goulart – A intensidade e os efeitos colaterais das medicações utilizadas no tratamento do câncer variam de acordo com cada paciente, isso é mito ou é verdade?

Dr. Herbert Almeida – É verdade. Cada tipo quimioterápico possue uma série de efeitos colaterais, sendo alguns deles mais comuns para cada tipo de medicação. Porém mesmo para estes efeitos colaterais há uma variação de pessoa para pessoa.

Olga Goulart – E o tratamento multidisciplinar, ele de fato é fundamental para a cura do câncer, isso é mito ou é verdade?

Dr. Herbert Almeida – É verdade. Inúmeros trabalhos nos últimos anos têm comprovado o melhor índice de cura ou até aumento da sobrevida nos pacientes tratados por profissionais especializados no tratamento cirúrgico do câncer. Porém uma das principais explicações para este resultado é que estes profissionais estão habituados a avaliar e definir melhor o tratamento para estes pacientes em conjunto com os oncologistas clínicos e radioterapeutas, além da interação com outros profissionais especializados, como patologistas, endoscopistas, radiologistas intervencionistas, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos. Todos eles têm papel fundamental no bom desfecho do tratamento dos pacientes com câncer.

Olga Goulart – Algumas características das células cancerígenas fazem com que elas possam crescer em outro local se não forem manipuladas adequadamente, isso é mito ou é verdade?

Dr. Herbert Almeida – É verdade. Células de tumores malignos têm uma grande capacidade de adesão, ou seja, de grudar em diferentes locais onde elas surgiram e estimular a produção de novos vasos, que é o que permite elas implantar e voltar a crescer em outros locais. Estes mesmos fatores que permitem o surgimento das metástases estão relacionados a recidiva local em pacientes não adequadamente operado, ou seja, quando há ruptura tumoral ou a lesão é retirada com as margens comprometidas.

Olga Goulart – Doutor, para finalizar, o treinamento específico em cirurgia oncológica interfere nos resultados cirúrgicos de pacientes oncológicos, isso é mito ou é verdade?

Dr. Herbert Almeida – É verdade. Como eu comentei antes, o profissional especializado em cirurgia oncológica ele aprende durante o seu treinamento não apenas operar os mais diversos tipos de tumores, mas principalmente interagir de maneira multidisciplinar no tratamento dos seus pacientes. Além disso, o fato de atuar exclusivamente no tratamento de neoplasia permite que ele ganhe uma maior experiência em certos tipos específicos de cirurgias que comprovadamente melhoram os resultados.

Olga Goulart – Ok. Conversamos com o médico Herbert Almeida, especialista em cirurgia oncológica. Doutor, muito obrigada e até a próxima.