NOSSOS SPOTS

Vídeo Completo - Série Câncer de Endométrio

 (071) 99... Ver mais >

Viva Mais Viva Melhor – O que é câncer de endométrio?
Dr. Adson Neves – O câncer de endométrio é o câncer que acomete as mulheres. Ele inicia na mucosa de revestimento interno do útero chamada de endométrio.

Viva Mais Viva Melhor – Quais os fatores de risco do câncer de endométrio?
Dr. Adson Neves – O câncer de endométrio está associado a inúmeros fatores de risco, dentre eles a idade - apenas 5% dos casos de câncer de endométrio ocorre antes dos 40 anos de idade. Ou seja, a grande maioria ocorre em mulheres acima de 50 anos - Uma menarca precoce também que é o início da menarca precoce também que é o início da menstruação antes dos 12 anos de idade e uma menopausa tardia que é o início da menopausa após os 50 anos de idade. Também estão associados a outros fatores de risco, como a obesidade e o tratamento com reposição hormonal.

Viva Mais Viva Melhor – Quais os sintomas do câncer de endométrio?
Dr. Adson Neves – O câncer de endométrio na maioria das vezes tem poucos sintomas. A doença é muito indolente e avança muito devagar. O que chama atenção é o sangramento entre as menstruações nas pacientes antes da menopausa e um sangramento irregular após a menopausa. Além do sangramento, a dor pélvica associada ao sangramento vaginal também pode ser uma manifestação clínica muito importante.

Viva Mais Viva Melhor – Como se chega ao diagnóstico do câncer de endométrio?
Dr. Adson Neves – A mulher deve fazer o acompanhamento ginecológico regular com o médico. Diante de um possível cenário de câncer de endométrio o ginecologista irá conduzir toda investigação para chegar ao diagnóstico. Após uma consulta médica, um bom exame ginecológico, o ultrassom transvaginal é um método extremamente importante para avaliar a espessura do endométrio, o tamanho. Habitualmente, na mulher acima de 50 anos, o endométrio deverá medir 4 milímetros, um pouco menos do que meio centímetro. Portanto, uma paciente que tem sangramento do útero, realiza ultrassom transvaginal e documenta um endométrio espessado acima de 4 milímetros, deve prosseguir a sua investigação. Existem dois métodos possíveis para investigar este espessamento endometrial: a curetagem uterina e a histeroscopia. Ambos têm uma simples finalidade, tirar um fragmento deste endométrio alterado e encaminhar para anatomia patológica para se chegar ao resultado definitivo.

Viva Mais Viva Melhor – O câncer de endométrio tem cura?
Dr. Adson Neves – Esta é uma pergunta extremamente importante. Uma peculiaridade do câncer de endométrio é que ele costuma ter uma evolução muito favorável naquele grupo de pacientes em que se faz o diagnóstico precoce e o tratamento adequado. No momento do diagnóstico 80% das vezes a doença está confinada ao útero, o que significa dizer que o câncer está apenas no útero, ele não metastatizou, não foi para outros órgãos nem para gânglios linfáticos. Quando a paciente é operada, submetida a cirurgia e o resultado de anatomia patológica revela que o câncer estava apenas no endométrio, sem invasão da parede do útero, há uma possibilidade muito grande desta paciente alcançar a cura.

Viva Mais Viva Melhor – Quais as suas orientações para uma paciente com diagnóstico do câncer de endométrio?
Dr. Adson Neves – A paciente com câncer de endométrio deverá procurar um médico com treinamento em oncologia, pois será necessário construir uma estratégia terapêutica que poderá incluir além do cirurgião, um radioterapeuta e um oncologista clínico. Quando a estratégia é muito bem estabelecida e adequada, as chances de cura se ampliam. Portanto, procure um médico especializado em oncologia, pois ele terá plena condição de tratar o paciente com o câncer.