NOTÍCIAS VIVA MAIS

Você sabe o que é a Degeneração Macular Relacionada à Idade?

A Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) é a principal causa de cegueira irreversível da população idosa no mundo ocidental. Trata-se de uma doença degenerativa que acomete as camadas mais externas da retina, na sua região mais nobre e central, a mácula. Nas fases iniciais, se manifesta como drusas e alterações de pigmentação, e nas fases mais avançadas, como atrofia e hemorragias na mácula.  

O diagnóstico da DMRI é clínico, ou seja, feito pelo próprio médico oftalmologista, através do exame de fundo de olho. “Normalmente, são necessários exames complementares, como a angiofluoresceinografia e a tomografia de coerência óptica (OCT) da mácula para confirmar o diagnóstico e avaliar a necessidade de tratamento”, acrescenta a Dra. Verônica Castro Lima, médica especialista em Oftalmologia. 

A DMRI pode se manifestar de duas formas distintas: a seca ou atrófica e a úmida, exsudativa ou neovascular. “Para a forma seca, são receitados suplementos específicos de vitaminas e antioxidantes, que podem retardar a progressão da doença. Já para a forma úmida, exsudativa ou neovascular, o tratamento é feito com aplicações intra-oculares de certas medicações, chamadas anti-angiogênicas (Avastin®, Lucentis®, Eylia®), que provocam a regressão dos vasos sanguíneos sob a retina, diminuindo o edema e as hemorragias na mácula”, explica Dra. Verônica Castro Lima

É importante destacar, que existem alguns fatores de risco, já estabelecidos pelos estudos populacionais, que aumentam as chances de desenvolver a DMRI, são: raça branca, íris de cor clara, sexo feminino, tabagismo, hipertensão e doença cardiovascular, mas o principal deles é a idade avançada, ou seja, o próprio envelhecimento.

“Após uma certa idade, é muito importante realizar uma avaliação oftalmológica anual com dilatação das pupilas, principalmente se existe história familiar e/ou sinais iniciais da doença. Quanto mais precoce for o diagnóstico, mais favorável é o prognóstico visual após o início do tratamento”. (Dra. Verônica Castro Lima

Além disso, para se combater a DMRI, para se combater o envelhecimento, é preciso ter hábitos de vida saudáveis, como dormir bem, se alimentar bem, ter boas horas de sono, momentos de relaxamento, não se submeter a estresses, principalmente estresses químicos, estresses físicos, como, por exemplo, o uso do cigarro e bebida alcoólica. Essa é a recomendação para se prevenir uma DMRI e para se ter uma vida saudável, de boa qualidade, a fim de desfrutar disso por toda a vida.