NOTÍCIAS VIVA MAIS

Câncer de ovário é o tumor ginecológico de menor chance de cura

Apesar de ser pouco frequente, o câncer de ovário é o tumor que atinge o aparelho reprodutor feminino mais difícil de ser diagnosticado e o de menor chance de cura. Segundo informações do Instituto Nacional do Câncer (INCA), cerca de 3/4 dos cânceres desse órgão apresentam-se em estágio avançado no momento do diagnóstico. No Brasil, são estimados cerca de 6.150 novos casos em 2018.

Em virtude desses fatos, as mulheres precisam estar alertas com relação aos fatores de risco e consultar regularmente um especialista. O cirurgião oncológico, Fábio Neves, revela quais fatores atuam como protetores ao desenvolvimento de câncer de ovário: “Fatores relacionados com a redução de risco para o câncer de ovário são o uso de contraceptivos orais, gravidez, amamentação e a laqueadura ou ligadura tubária. Atividade física e uma dieta saudável também podem ajudar."

A médica ginecologista e obstetra, Josilaine Bubach, sempre manteve a saúde em dia. No entanto, de repente passou a ocupar o lugar de paciente. O câncer de ovário, como na maioria dos casos, não emitiu sinal ou sintoma algum e foi diagnosticado por acaso. “Comecei a perceber que estava um pouco cansada, muito sonolenta e, por conta disso, procurei um colega meu, que é especialista em envelhecimento saudável. Ele falou que meus exames estavam todos normais e estavam recentes, mas que gostaria que eu fizesse novamente uma mamografia e um ultrassom. Quando fui fazer o ultrassom, foi a grande surpresa: uma imagem não muito esclarecedora, que ninguém sabia o que era… a suspeita era de uma endometriose com grandes chances de ser um câncer”, revela.

Saiba mais:
Câncer de ovário é mais comum em mulheres idosas?
Câncer de Ovário X Terapia de Reposição Hormonal


O diagnóstico da doença é sempre um momento muito delicado para a paciente. Por isso, o acompanhamento médico e psicológico é fundamental para um bom prognóstico. Neste caso, a cirurgia para a retirada do tumor é essencial e a escolha de um profissional especializado é de fundamental importância para se obter resultados positivos. “O cirurgião tem um papel fundamental na condução do tratamento das pacientes com neoplasia de ovário, por isso a cirurgia deve ser executada por um cirurgião qualificado para a realização de procedimentos oncológicos. Já está comprovado que a cirurgia realizada de forma inadequada resulta em pior prognóstico, com redução importante na qualidade de vida e no tempo de sobrevida dessas pacientes”, finaliza o Dr. Fábio Neves.  

Além dos tumores no ovário e endométrio, o câncer ginecológico atinge a vagina, a vulva e o colo do útero.