NOTÍCIAS VIVA MAIS

Tenha cuidado com o glaucoma

Ele que chega sem avisar, fica em silêncio e é muito perigoso. Assim é o glaucoma, patologia crônica capaz de causar cegueira se não for tratada a tempo. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada ano, são registrados 2 milhões e 400 mil novos casos de glaucoma no mundo. Apesar de não ter cura, pode ser controlado com colírios, laser e até intervenção cirúrgica. 

O glaucoma é uma doença que danifica o nervo óptico e resulta em perda de visão e cegueira. “Por razões ainda desconhecidas, o fluido drena muito lentamente para fora do olho e, à medida que esse fluido se acumula, a pressão dentro do olho aumenta e pode ocorrer dano no nervo óptico. Não existe uma causa bem definida para explicar porque isso acontece, basicamente, a área de drenagem deixa de funcionar adequadamente e o líquido fica represado dentro do olho”, explica o Dr. Moacyr Freitas, médico especialista em oftalmologia.

De um modo geral, a perda da visão é progressiva e lenta. É mais pela periferia do que do centro, mas a pessoa continua enxergando. Então, é preciso perceber o comprometimento de determinada área do campo visual, principalmente o campo visual periférico, quando a área central não está prejudicada. É importante alertar que, quando a pessoa percebe a baixa visual, a lesão já é extremamente grave. 

O glaucoma é uma doença crônica que não tem cura, mas tem controle. Por isso é fundamental o comprometimento do tratamento, que é feito com colírio. “Em casos mais graves, quando os colírios já não mais funcionam, ou em glaucomas de ângulo fechado, pode ser necessária a cirurgia para desobstruir a drenagem do humor aquoso”, acrescenta Dr. Moacyr Freitas.

Vale lembrar, que o tratamento cirúrgico para o glaucoma, nos casos mais graves, tem cobertura pelos planos de saúde e pelo Sistema Único de Saúde (SUS), mas o tratamento clínico, apenas o SUS disponibiliza os medicamentos de forma gratuita. Para quem precisa de múltiplas drogas para o controle da pressão, os custos desses medicamentos são bastante elevados.