NOTÍCIAS VIVA MAIS

Saiba como é feita e quais os tipos de plásticas que modelam os seios

Indicada para pessoas que apresentam problemas nas mamas, a mamoplastia é toda cirurgia plástica que transforma e modifica o formato dos seios. Também existem as opções reconstrutivas, que são feitas em caso da remoção da mama devido a algum tumor. Em todas elas, o objetivo principal é tornar a região mais harmônica e proporcional ao restante do corpo. Os principais tipos de mamoplastias são:

- A mamoplastia redutora, para reduzir o tamanho da mama;
- A mamoplastia de aumento, que geralmente é feita com prótese, quando a paciente quer dar mais volume às mamas;
- A  mastopexia, quando as mamas são muito caídas, para levantá-las e reposicioná-las sem grandes mudanças no volume.

Apesar de ser uma cirurgia estética, não é qualquer pessoa que pode realizar a mamoplastia. Por ser um procedimento cirúrgico, é preciso ver se o paciente está apto para isso, não tem nenhum problema que cause algum risco para ele. Porém, mesmo que o paciente não apresente nenhum problema de saúde, precisa fazer uma avaliação pré-operatória, fazer exames de sangue, de urina, eletrocardiograma e raios-X. Após esses exames, passa por uma avaliação pré-anestésica para ver qual a melhor anestesia para ele.

No dia da cirurgia, primeiro é feita a anestesia geral ou o bloqueio (aquela anestesia nas costas) e uma sedação. Após o paciente anestesiado, prepara-se o campo cirúrgico e é feita uma incisão em volta da aréola. Na grande maioria das vezes, é preciso fazer uma cicatriz que chama “T invertido”, um “L” ou uma cicatriz somente vertical. Essa cicatriz vai depender do tamanho da mama e do que será preciso fazer nessa mama. A partir daí, é feita a mamoplastia. Retira o tecido, a pele, depois faz o curativo e a paciente já sai do centro cirúrgico com o sutiã. 

O tempo de internação vai depender do paciente e do tempo que a cirurgia levou. A médica Andrea Strauch, especialista em cirurgia plástica, revela que “geralmente, se o paciente operou de manhã e foi uma cirurgia relativamente tranquila, ele pode ir embora no final da tarde. Quando se opera o paciente a tarde, ele pode dormir e ir no dia seguinte. Mas, geralmente, o tempo de internamento não passa de 1 dia”.

Com relação ao pós operatório, doutora Andrea ainda acrescenta que “nos primeiros 15 dias, é orientado ao paciente não fazer uma amplitude de abertura muito grande do braço. Ele pode escovar os dentes, fazer coisas mais leves, mas vai precisar de ajuda para pentear o cabelo, por exemplo, porque não vai poder levantar muito o braço. A prática de atividade física é recomendada a partir dos 30 dias, fazer esteira; com 45 dias, pode fazer algum tipo de musculação que não seja de membros superiores; e com 60 dias, pode fazer a atividade física normal”.

Para o paciente ver o resultado final da cirurgia vai demorar um pouco. Como a cirurgia é feita na vertical, a mama não fica com aquele formato redondinho logo no pós-operatório, que é o formato mais natural da mama. Esse movimento de fazer a curvinha da mama, chamado de báscula, só poderá ser visto após 6 meses da cirurgia.