NOTÍCIAS VIVA MAIS

Recém-nascido: A primeira consulta ao pediatra

O nascimento de uma criança altera toda a dinâmica de uma família e muitos questionamentos e inseguranças permeiam essa jornada. A mãe de primeira viagem tem muitas dúvidas, principalmente sobre amamentação. Tudo é novo para ela e para o bebê também. É preciso aprender a amamentar e também a ler os sinais não-verbais, já que a comunicação com a criança nesta idade não se dá através da palavra. Além disso, mesmo para aquelas mães que já tem uma certa experiência com outros filhos, é o pediatra que pode detectar, logo nos primeiros dias de vida, os sinais e sintomas de algumas doenças, como icterícia e malformações, que podem ser identificadas precocemente e tratadas logo ao nascer.

A primeira consulta do bebê deve ser realizada o mais breve possível, logo após a saída da maternidade. Nos primeiros dias de vida é importante fazer os exames de triagem neonatal, tais como:
- Teste do pezinho, importante para a detecção de doenças graves e raras que inicialmente não têm sintomas no bebê, mas que, se detectadas precocemente, pode-se evitar situações muito mais graves posteriormente;
- Teste do olhinho, exame muito simples que consiste na identificação de um reflexo vermelho que aparece logo que se joga um feixe de luz no olho da criança e identifica doenças como a catarata, glaucoma congênito, retinoblastoma e o seu tratamento pode evitar, possivelmente, a cegueira na criança;
- Teste da orelhinha, que visa detectar a presença de emissões otoacústicas, que podem evitar, se precocemente tratados, também a surdez;
- Teste do coraçãozinho, que deve ser feito ainda na maternidade para detectar também cardiopatias congênitas graves. 

Além disso, de acordo com informações da médica, Luciana Nunes, especialista em pediatria, “outros exames podem ser necessários, a depender do exame físico da criança logo ao nascer, e isso resulta da avaliação do pediatra na primeira consulta”.