NOTÍCIAS VIVA MAIS

Perguntas e respostas sobre o câncer de mama

Receber o diagnóstico de um câncer não é nada fácil. Junto com a notícia, surgem muitas perguntas, que podem gerar insegurança no paciente e em seus familiares. Segundo informações do Google (site de buscas na internet), uma em cada 20 pesquisas realizadas no site está relacionada a doenças. E quando o assunto é a própria saúde ou de familiares, os riscos são enormes, não só porque as informações podem ser incorretas, mas porque os tratamentos devem ser individualizados: O que serve para um paciente, pode não servir para outro.

Pensando nisso, buscamos responder alguns dos questionamentos apresentados pelos nossos internautas. E quem nos ajudou a responder estas perguntas foi o médico, especialista em Mastologia, Dr. André Vinícius.

O que significa ter gordura na mama?
Gordura na mama é um achado frequente em exames de imagem. Por exemplo, um paciente faz uma ultrassonografia e vem um achado ‘nódulo compatível com ilhota de gordura’ ou ‘ilhota de tecido adiposo’, essa gordura, na verdade, faz parte da constituição da mama. Este nódulo de gordura não aumenta a chance para câncer, não representa um risco para câncer aumentado para esta paciente e nem aumenta o seu risco cardiovascular. É bastante comum, inclusive, em pacientes magras, pode-se fazer ultrassom e ver lá uma bolinha de gordura. Na prática clínica não se faz nada com isso, apenas acompanha.

Seios inchados pode ser algum sintoma de câncer de mama?
A queixa principal no mastologista é essa, uma paciente que tem mamas dolorosas e que sentem inchaço. Normalmente, isso ocorrer ciclicamente naquela fase pré-menstrual, quando a mulher está naqueles dias que antecedem a menstruação e normalmente dão uma aliviada e melhoram a partir do terceiro ou quarto dia do período do ciclo menstrual. Normalmente isso não se relaciona com o câncer de mama. No entanto, é orientado a todas as mulheres que façam um exame clínico anual e mamografia a partir dos 40 anos.

O câncer de mama pode atingir os homens?
O câncer de mama pode, sim, atingir homens, mas é um evento extremamente raro. Estatisticamente, para cada 99 casos de câncer de mama em mulheres, um homem é diagnosticado.

Uma mama maior do que a outra é normal? 
A assimetria mamária já é uma coisa de longa data, é algo anatômico e não aumenta a chance para câncer de mama. Diferente da paciente que tem mamas normais, simétricas e, subitamente, uma delas aumenta e fica um pouco endurecida, a pele fica espessada, às vezes assemelhando-se a casca de laranja. Se esses sintomas são súbitos, são marcantes e agudos realmente deve ficar atenta, isso é uma alteração suspeita. No entanto, uma paciente que tem assimetria, uma mama maior do que a outra, não aumenta a chance para câncer de mama e não é um sinal de uma doença subjacente.

Pacientes com cistos na mama devem fazer mamografia anualmente?
Os cistos mamários, cistos simples, não são e não aumentam a chance de a pessoa ter câncer de mama, são achados benignos. Para o acompanhamento destes cistos é recomendado a ultrassonografia semestral, mas é interessante dizer que ele em nada vai aumentar a chance para câncer. É apenas para um acompanhamento, para saber se ele está aumentando ou não. Tendo cisto ou não, toda a mulher, acima dos 40 anos, tem que fazer a sua mamografia e essa mamografia servirá para fazer o rastreamento do câncer de mama. Em síntese, esse cisto não vai mudar na conduta no que diz respeito ao rastreamento. Tendo cisto ou não a mulher tem que fazer a mamografia anual a partir dos 40. 

Prótese de silicone nos seios pode levar ao câncer de mama?
Até hoje não há elementos científicos, nenhuma evidência que tenha mostrado aumento da chance de câncer de mama pelo uso da prótese de silicone, de maneira alguma. É interessante frisar que o acompanhamento e a prevenção do câncer continuam a mesma. Usando prótese de silicone ou não, a paciente deverá fazer a mamografia. 

Muitas mulheres acham que não podem fazer a mamografia porque tem a prótese porque pode estourar ou deformá-la. Porém, existem algumas manobras que, durante o exame mamográfico, se realiza de maneira a identificar todo o tecido mamário, tirando a prótese do campo radiográfico.

Por que a mamografia tem que apertar tanto os seios?
Infelizmente, é um método que é utilizado por compressão. No entanto, faz-se a mínima compressão necessária para que todo o parênquima, ou seja, toda a mama seja bem examinada. Quando se comprime a mama ali naquele aparelho, a mama se espalha e isso permite que os raios atravessem a mama e deem uma imagem no filme que é gravado de maneira a diminuir as chances de a superposição de tecido mamário sugerir um tumor, o que é chamado de falso positivo. 

A pílula anticoncepcional predispõe a mulher ao câncer de mama?
Não. A composição da pílula anticoncepcional é de hormônios que a própria mulher produz, principalmente estrogênio e progesterona, a progesterona de maneira isolada. Então, o anticoncepcional não aumenta sua chance de ter câncer de mama. O anticoncepcional, por vezes, pode dar alguns sintomas, pode tornar a mama um pouco mais inchada, mais densa, mais dolorosa. Em alguns casos até uma descarga, sair um liquidozinho da mama, mas não aumenta a chance para câncer.