NOTÍCIAS VIVA MAIS

O diagnóstico precoce do câncer de próstata e a sua importância

No Brasil, o câncer de próstata é o mais incidente entre homens, excluídos os casos de pele não melanoma. Segundo dados do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM), aproximadamente 14 mil vidas foram perdidas em 2013 em decorrência da doença, o que representa 13,17% dos óbitos por câncer em homens. Em 2015, estima-se que quase 69 mil novos casos sejam detectados. 

Apesar dos dados conflitantes sobre o rastreamento populacional, a recomendação da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) é que homens a partir de 50 anos procurem seu urologista para discutir a prática e a realização da avaliação. Os exames consistem na dosagem sérica do PSA e no exame digital retal (toque retal), complementares para o diagnóstico, com periodicidade anual. Quando diagnosticado precocemente as chances de cura chegam a 90%.

Doença específica do sexo masculino, o exame preventivo para detectar o câncer de próstata dura apenas 10 segundos, mas ainda sofre resistência pela maioria dos pacientes. O medo e o preconceito fazem com que os homens deixem o exame sempre para depois e, como os sintomas geralmente aparecem quando o tumor já está em estágio avançado, pode ser tarde demais. O médico especialista em oncologia clínica, Dr. André Bacelar, orienta que “o toque retal é indispensável, porque é possível haver um câncer de próstata com um PSA (exame de sangue para diagnosticar o câncer de próstata) não tão aumentado e, às vezes, não se pode confiar só no PSA. O exame de toque diagnostica, orienta o melhor local para biópsia e pode até orientar o urologista no tratamento cirúrgico, se for o caso”.

Para o web designer, Wladmir Neto, 39 anos, o exame de toque retal não está entre seus maiores medos. Seu pai foi diagnosticado com câncer de próstata aos 45 anos, ainda no estágio inicial e, hoje, não tem mais riscos. Apesar de achar que seja um procedimento desconfortável, ele acredita que a melhor maneira de evitar a doença é “encarar o médico e seguir em frente. Não conheço ninguém que fez e que não tenha dito que não seja desagradável, mas estou preparado para no ano que vem passar por isso. Encaro como uma obrigação”.

Um dos fatores de risco a ser considerado no caso do câncer de próstata é o antecedente familiar. “Homens que têm histórico de parentes com câncer de próstata antes dos 60 anos podem ter de 3 a 10 vezes mais risco do que a população geral em ter o câncer de próstata”, esclarece Bacelar. Portanto, se o paciente tiver parentes que desenvolveram a doença é aconselhável que ele procure orientação médica a partir dos 40 anos.

Alimentação saudável e atividade física regular ainda são as orientações mais adequadas para reduzir os riscos no combate a qualquer tipo de câncer, porém, a detecção em estágios iniciais da doença é fundamental para um resultado positivo. Por isso, o Novembro Azul é tão importante quanto o Outubro Rosa para a conscientizar a população masculina. “A mulher se tratar é uma questão cultural, já está no calendário feminino anual, o homem não. Ele só se cuida quando está sentindo dor. Então ele não sente a obrigação de fazer exames, esquece, e a campanha Novembro Azul é interessante porque ajuda a lembrar, a conscientizar o cidadão a se cuidar”, finaliza Neto.