NOTÍCIAS VIVA MAIS

Íngua persistente pode ser sinal de problema sério

Você já ouviu falar em linfonodo? Os linfonodos são pequenas estruturas localizadas em todo o organismo e tem função de defesa. Eles atuam como filtro de defesa para infecções virais e bacterianas. Também conhecidas como gânglios linfáticos, funcionam como filtros para substâncias nocivas. Os nossos linfonodos podem ficar inchados e doloridos, as conhecidas ínguas, em casos de infecção, inflamação ou até mesmo câncer. Apesar de 95% delas surgirem por causas benignas, se persistirem por mais de um mês, é hora de desconfiar de um problema mais sério. 

Linfonodos podem ser identificados em todo o organismo, na cabeça, no pescoço, região torácica, abdominal e membros inferiores. Em qualquer lugar do organismo é possível identificar linfonodos aumentados, inflamatórios ou doentes. O médico especialista em cirurgia de cabeça e pescoço, Dr. Gabriel Carletto, explica que “a avaliação de linfonodos é muito importante, pois podem estar relacionados a problemas graves, como doenças neoplásicas malignas. É preciso estar atento para, no início do problema, ter um diagnóstico preciso e uma maior chance de cura”.

É importante destacar que, em caso de ínguas persistentes, o paciente deve procurar o seu médico o quanto antes. Na grande maioria das vezes, as causas são inflamatórias e não necessitam de nenhum tratamento. Porém, se um linfonodo está há muito tempo aumentado, arredondado, endurecido, isso pode sugerir uma neoplasia maligna, necessitando de um tratamento específico.

“O câncer de tireoide é um tipo de tumor que pode apresentar metástase já no seu diagnóstico. Não é incomum encontrar, nos casos iniciais de câncer de tireoide, a presença de linfonodos com metástase, com doença no pescoço. Então, toda tireoide, após ser investigada, deve ser também avaliado o pescoço na procura de linfonodos patológicos ou com a metástase cervical.” (Dr. Gabriel Carletto).

Nas neoplasias malignas, os linfomas normalmente aumentam em volume, progressivamente, ficam endurecidos, fixos e normalmente não são dolorosos. Os linfonodos dolorosos são inflamatórios que não são patológicos, são reacionais, é a nossa defesa atuando para combater as infecções.

Mas, você o que fazer caso ache que tem um nódulo no pescoço, por exemplo? A pessoa deve procurar o seu médico clínico, o seu cabeça e pescoço, o seu endócrino, para fazer uma avaliação. O exame físico é mandatório, a palpação deste nódulo diz se ele é elástico, se é móvel, se é inflamatório ou se é endurecido. Por isso, o exame físico feito pelo médico é essencial. A partir daí é feita uma ultrassonografia que vai auxiliar no diagnóstico.

Vale ressaltar que o câncer de tireoide raramente é fatal. “Existe um tipo de câncer de tireoide que é o anaplásico, que é muito grave, mas é muito raro. Os mais comuns, que são os papilífero e folicular, as chances de cura ultrapassam 98%, com o tratamento bem feito e a cirurgia bem realizada”, finaliza Dr. Gabriel Carletto.