NOTÍCIAS VIVA MAIS

29 de agosto: Dia Nacional de Combate ao Fumo

O dia 29 de agosto foi o escolhido para comemorar o Dia Nacional de Combate ao Fumo. A finalidade desta data é a de reforçar as ações de sensibilização e mobilização da população para os danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco.

O consumo de tabaco é uma das principais causas de doença e de mortalidade prematura em todo o mundo. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), todos os anos, cerca de 6 milhões de pessoas morrem por doenças relacionadas ao tabagismo, tais como a elevação da pressão arterial associada ao aumento de aterosclerose, que pode trazer como consequências, infartos, AVC (derrame), alterações na circulação periférica, etc. Além disso, existe um risco aumentado de infecções respiratórias e inúmeras neoplasias, dentre elas, câncer de boca, laringe, pulmão, bexiga. 

O que impressiona é que, destas vítimas, mais de 600 mil pessoas são fumantes passivos. “O fumante passivo (aquele que convive com o fumante, mas não fuma) tem sido uma preocupação para as entidades de saúde pois já existem evidências de que essas pessoas podem ter complicações referentes à exposição ao cigarro, inclusive risco aumentado para câncer. Outro fato importante, é que os filhos expostos à fumaça de pais fumantes têm maior frequência de infecções”, esclarece Dra. Eldsamira Mascarenhas, médica especialista em oncologia clínica.

É importante ressaltar que, a cada ano, o risco do ex fumante desenvolver câncer de pulmão reduz, mas, para ele conseguir igualar o risco ao de um não fumante, leva em torno de 40 anos. Por isso, “a decisão de parar de fumar deve ser estimulada pela família e amigos, pois os benefícios são inúmeros, a pressão arterial pode voltar ao normal e, com isso, diminuir o risco cardíaco, o risco de câncer, dentre outros. É muito importante abandonar o hábito o quanto antes”, aconselha a Dra. Eldsamira Mascarenhas.

O tabagismo está associado a 90% dos casos de câncer de pulmão, que é a principal causa de morte por câncer no mundo. Por isso, Dra. Eldsamira Mascarenhas dá dicas de como parar de fumar: 

“Peça ajuda! Comece conversando com as pessoas da convivência diária, procure um médico para que possa trabalhar a dependência a nicotina, importante também ter o apoio da equipe de psicologia para ajudar nesse processo”.

Não fumar é o primeiro cuidado para a prevenção. Essa simples ação permite a redução do número de casos e de mortalidade. O tabagismo é considerado uma patologia. Esses pacientes devem ser acompanhados por médico especialista e inseridos em um programa de cessação de tabagismo, com orientações e uso de medicações, se necessário.

Sendo assim, a dica do Viva Mais para o Dia Nacional de Combate ao Fumo é: pare de fumar, busque ajuda para largar o vício. Essa atitude pode te ajudar a prevenir várias doenças, principalmente o câncer.