NOSSAS ENTREVISTAS

Matéria Viva Mais sobre Hiper-hidrose

Com participação de Dr. Iury Melo

Viva Mais Viva Melhor – Apesar de controlar a temperatura, função muito importante no corpo humano, o suor em excesso pode estar relacionado a hiperidrose, condição ainda pouco conhecida na população em geral. Quem desenvolve a doença pode sofrer problemas de relacionamento pessoal e profissional. O médico especialista em cirurgia do tórax, doutor Iury Melo, explica que nem todo o suor excessivo é considerado hiperidrose. Existem critérios clínicos para diagnosticar a doença.
Dr. Iury Melo – O diagnóstico passa por uma avaliação clínica no consultório com o especialista. O limite as vezes do que é excessivo ou não é muito tênue. O grande ponto chave é até onde incomoda o paciente nas suas atividades sociais ou nas atividades do dia-a-dia, esse é o ponto que a gente procura determinar bem, se o excesso do suor é localizado em determinada parte do corpo e se isso traz algum tipo de transtorno no dia-a-dia do paciente, independente da graduação de quantidade ou medida direta ou indireta da quantidade ou intensidade do suor.

Viva Mais Viva Melhor – É o caso da estudante de nutrição, Laressa Neiva. Ela transpirava demais nas mãos e nos pés e isso influenciava no seu contato com as pessoas. Foram anos de limitações, desde abraçar os amigos até perder as provas na escola. A hiperidrose começou na adolescência e perturbou bastante a sua vida.
Laressa Neiva – Sempre passei muito constrangimento com a hiperidrose. Para você conhecer uma pessoa você tem que cumprimentar, para você na faculdade fazer, eu mesmo que faço nutrição, eu tenho que mexer nas pessoas para medir as gorduras e fazer isso com as mãos transpirando é muito constrangedor. Eu já perdi várias provas na faculdade por ter rasgado a folha e a professora nem sonhar em saber o que é hiperidrose. Hoje em dia, quando eu comecei a tomar o Retemic eu ficava assim: “meu Deus, será que isso vai fazer efeito em mim? ”, porque não torcida é muito suor, não tem como esse negócio fazer efeito em mim. Aí quando eu vi no quarto dia meu pé ressecado, eu nunca vi meu pé ressecado, fiquei tão feliz e foi a melhor coisa da minha vida, eu renasci. Agora eu posso dizer que eu vivo, eu consigo ir para a faculdade feliz, consigo até me interessar mais pelas coisas, eu tenho mais gosto em viver, em sair, me arrumar, em tudo. Assim, minha vida mudou drasticamente. Eu nasci novamente, não parece, eu nasci de novo.

Viva Mais Viva Melhor – Doutor Iury Melo acrescenta que com o avanço das técnicas e uma melhor compreensão da doença o tratamento para a hiperidrose tem se tornado mais simples e bastante seguro.
Dr. Iury Melo – As opções de tratamento passam por cremes ou desodorantes a depender da intensidade, passando para aqueles que não querem se submeter a cirurgia aplicações de um Botox que é feito nos locais onde tem o suor e precisa ser renovado de 4 a 6 meses, tem um custo mais alto e toma várias injeções durante esse período. E o mais indicado é a cirurgia, onde você consegue ter um resultado definitivo e de longo prazo, com o índice de satisfação bem elevado.

Viva Mais Viva Melhor – Com informações do site VivaMaisVivaMelhor.com Camila Paranhos.