NOSSAS ENTREVISTAS

Tema: Varizes

 What'sAp... Ver mais >

Viva Mais Viva Melhor – Além da estética, as varizes podem causar uma sensação de peso, desconforto e dores nas pernas, bem como complicações circulatórias. Elas são dilatações venosas superficiais que atingem 70% das pessoas com até 70 anos e cujo o principal fator de risco é a predisposição genética. Você sabe porque as varizes aparecem e como evitá-las? Para responder essa e outras questões quem conversa conosco é a médica especialista em cirurgia vascular doutora Ana Carolina Barroso.

Doutora, vamos explicar primeiramente aos nossos ouvintes o que são as varizes e porque que elas aparecem?
Dra. Ana Carolina Barroso – Bom, as varizes são veias dilatadas, tortuosas e alongadas que aparecem principalmente por fatores genéticos, a predisposição familiar.

Viva Mais Viva Melhor – E por que as varizes atingem mais as mulheres? Quando é que os homens devem também se preocupar?
Dra. Ana Carolina Barroso – As mulheres são mais atingidas por uma questão hormonal, os hormônios femininos favorecem a dilatação das veias e, portanto, o surgimento das varizes. Os homens devem se preocupar sempre que aparecerem varizes e estas estiverem causando algum incômodo, ainda que seja estético este incômodo.

Viva Mais Viva Melhor – Todas as veias dilatadas são consideradas varizes? Como você normalmente classifica? 
Dra. Ana Carolina Barroso – Não, além de dilatadas, as varizes também são veias alongadas e tortuosas. Existem aquelas varizes primárias, que têm uma tendência hereditária a as varizes secundárias que aparecem como consequência de algum problema, alguma anomalia no sistema venoso profundo. A gente também pode classificar as varizes pelo seu calibre, as teleangiectasias são aqueles vasinhos, são bem superficiais, com menos de 1 milímetro de diâmetro. Temos as varizes reticulares, também superficiais que variam entre 1 a 4 milímetros. E as varizes propriamente ditas, que são mais profundas um pouco, ficam no tecido subcutâneo e são mais calibrosas, com mais de 4 milímetros de diâmetro.

Viva Mais Viva Melhor – Doutora, as varizes podem também se manifestar em outra parte do corpo que não somente as pernas? 
Dra. Ana Carolina Barroso – Elas são muito mais frequentes em membros inferiores, mas também aparece no cordão espermático, que é a varicocele, na região anorretal, que são as hemorroidas, no esôfago, na parede abdominal, na pelve.

Viva Mais Viva Melhor – Entendemos a predisposição genética, mas que outras causas poderiam ser responsáveis pelas varizes?
Dra. Ana Carolina Barroso – Apesar do principal fator ser realmente a hereditariedade, há vários outros fatores que podem influenciar no seu aparecimento, como a idade, o sexo, as varizes são muito mais comuns em mulheres, a obesidade, o número de gestações, atividade profissional, o tabagismo, a obstipação e o uso de hormônios femininos na terapia de reposição hormonal, como anticoncepcional também.

Viva Mais Viva Melhor – E quais são os sintomas mais comuns das varizes? Elas podem não provocar sintomas?
Dra. Ana Carolina Barroso – Os sintomas mais comuns são dor e sensação de peso ou cansaço nas pernas, que pioram ao final do dia e após períodos prolongados em pé. Mas os pacientes podem também referir queimação, formigamento, ardência, coceira, câimbras, inchaço nas pernas. E sim, o paciente pode ser totalmente assintomático, independentemente da quantidade ou do calibre das varizes.

Viva Mais Viva Melhor – Qualquer pessoa pode desenvolver varizes? Existe um grupo de risco?
Dra. Ana Carolina Barroso – Sim, qualquer pessoa pode desenvolver, mas o risco é maior em mulheres, obesos, pessoas que fazem uso de hormônio feminino e aqueles que exercem alguma atividade que exija períodos prolongados em pé ou sentado.

Viva Mais Viva Melhor – Então pessoas que trabalham muito tempo sentadas ou em pé têm uma maior propensão de desenvolver a doença e devem passar por uma avaliação?
Dra. Ana Carolina Barroso – Ficar muito tempo em pé ou sentado dificulta o retorno venoso, já que os músculos da panturrilha que ajudam a bombear o sangue de volta ao coração ficam parados. Essa estase venosa causa o aumento da pressão dentro das veias e favorece o aparecimento de varizes em pessoas já com predisposição genética.

Viva Mais Viva Melhor – É verdade que o uso de salto alto também causa varizes, doutora?
Dra. Ana Carolina Barroso – Até o momento não existe nenhuma relação comprovada entre o uso de salto alto e o surgimento de varizes.

Viva Mais Viva Melhor – O exercício físico é benéfico ou é prejudicial para as pessoas com varizes nas pernas?
Dra. Ana Carolina Barroso – Exercícios físicos realizados de forma adequada e sob supervisão são sempre indicados para manter uma vida saudável. A prática correta de atividades físicas auxilia inclusive a circulação. No caso das varizes o ideal é priorizar os exercícios aeróbicos, como caminhadas, natação, bicicleta, que vão ajudar a melhorar o retorno venoso e evitar exercício de impacto, que ocasiona o aumento de pressão intra-abdominal, como a musculação, que podem piorar as varizes nos pacientes que já têm predisposição. Mas mesmo a musculação, desde que não seja realizada de forma exagerada, não tem nenhuma contraindicação.

Viva Mais Viva Melhor – Agora falando um pouco de tratamento, doutora, quais são os tratamentos disponíveis para as varizes nos membros inferiores? Quais são as principais opções?
Dra. Ana Carolina Barroso – Temos o tratamento clínico com o uso de medicações e meias elásticas que vão aliviar o desconforto e os sintomas dos pacientes, mas não eliminam as varizes e temos o tratamento cirúrgico propriamente dito, o endolaser, a radiofrequência, a espuma densa.

Viva Mais Viva Melhor – E o que é e quando é indicada a escleroterapia? 
Dra. Ana Carolina Barroso – A escleroterapia é a injeção de um medicamento dentro da veia que vai causar essa inflamação e posterior fibrose e desaparecimento, ela está indicada para tratamento dos vasinhos.

Viva Mais Viva Melhor – A escleroterapia é um procedimento doloroso, doutora? Como é que é feita?
Dra. Ana Carolina Barroso – Ela é feita em um consultório, sem a necessidade de anestesia, com ajuda de uma agulha muito fina o medicamento é injetado dentro dos vasinhos. Realmente há um certo desconforto, o paciente sente a picada da agulha, a substância arde um pouco ao ser injetada, mas o limiar de dor é muito individual em cada paciente, a grande maioria tolera muito bem o procedimento, sem nenhum problema.

Viva Mais Viva Melhor – Mesmo depois da realização do tratamento, doutora, é comum que as varizes apareçam novamente naquela mesma região?
Dra. Ana Carolina Barroso – Sim, as varizes podem surgir novamente porque o principal fator é a genética e podem sim surgir no mesmo local. É uma doença crônica que não tem cura, por isso a importância de fazer um acompanhamento regular com o angiologista e o cirurgião vascular.

Viva Mais Viva Melhor – Caso não tratadas elas podem gerar algum tipo de complicação ou o tratamento é uma questão apenas estética?
Dra. Ana Carolina Barroso – Nem sempre o tratamento é uma questão estética apenas. Além do desconforto causado e o prejuízo à qualidade de vida do paciente nas formas graves e avançadas da doença podem sim surgir complicações como manchas na pele, sangramentos, inflamação com formação de trombos e até o aparecimento de úlceras nas pernas.

Viva Mais Viva Melhor – Bom, ao longo da entrevista você já falou alguns fatores importantes. Neste caso, vou finalizar pedindo que você me diga em termos de prevenção o que deve ser feito para evitar ou mesmo minimizar este problema de varizes?
Dra. Ana Carolina Barroso – Para a gente minimizar o aparecimento delas a gente deve sempre tentar levar uma vida saudável, evitando o excesso de peso, praticar atividades físicas regularmente, uma dieta rica em fibras para evitar obstipação, evitar muito tempo parado em pé ou sentado na mesma posição, não fumar e consultar regularmente um angiologista ou cirurgião vascular.

Viva Mais Viva Melhor – Ok. Doutora Ana Carolina, muito obrigada e até a próxima!
Dra. Ana Carolina Barroso – Eu que agradeço.