NOSSAS ENTREVISTAS

Tema - Colonoscopia

 (071) 33... Ver mais >

Viva Mais Viva Melhor – Apesar de temida por muitos, a colonoscopia é um procedimento importante que pode auxiliar no diagnóstico precoce do câncer colorretal, um dos que mais matam no mundo. Permite ainda a realização da biópsia e procedimentos terapêuticos variados. O exame é feito através da introdução de um tubo flexível que contém uma micro câmera em sua ponta inserida no ânus para o estudo do intestino grosso. Talvez por isso, pareça ser desconfortável e constrangedor, mas é seguro e é feito com o paciente sedado, portanto, é indolor. Para conversar conosco sobre este assunto, convidamos a doutora Amanda Mascarenhas, especialista em gastroenterologia e endoscopia digestiva.

Doutora, vamos explicar primeiramente para os nossos ouvintes o que é a colonoscopia.

Dra. Amanda Mascarenhas – Olá Olga, é um prazer estar aqui tentando esclarecer as dúvidas a respeito da colonoscopia.

Bem, a colonoscopia é um exame realizado para avaliação do reto, do intestino grosso e também da porção final do intestino delgado, permitindo o diagnóstico de doenças inflamatórias intestinais, além da identificação de divertículos, pólipos, não só lesões pré-malignas, mas até mesmo câncer do intestino.

Viva Mais Viva Melhor – Por que que é necessário realizar o exame de colonoscopia, doutora? Em quais situações o médico solicita este exame?

Dra. Amanda Mascarenhas – A colonoscopia é considerada o melhor exame para o diagnóstico e prevenção de câncer do intestino. Atualmente este câncer está entre os 5 tumores mais frequentes na população e esse exame da colonoscopia está indicado a partir dos 50 anos para toda a população, seja homem ou seja mulher ou então antes desta idade nos casos de pacientes que apresentem histórias familiares de tumor do intestino ou então pacientes que apresentem alterações do ritmo intestinal, como diarreia, prisão de ventre, dor abdominal, perda de peso, anemia, presença de sangue nas fezes. Nestes casos a colonoscopia deve ser realizada independente da idade por causa da sintomatologia.

Viva Mais Viva Melhor – Qualquer pessoa pode realizar a colonoscopia? Com que frequência também este exame pode ser refeito, doutora?

Dra. Amanda Mascarenhas – Sim. Todos podem realizar a colonoscopia. A tendência atual é repetir este exame a cada 5 anos ou antes deste período, a depender do que for encontrado no seu exame. Por exemplo, se forem evidenciados muitos pólipos ou lesões pré-malignas este intervalo de vigilância entre os exames deve ser reduzido. Assim como pacientes que possuem história familiar de câncer colorretal devem fazer um acompanhamento mais rigoroso com a colonoscopia a fim de prevenir que venham apresentar um tumor maligno no futuro.

Viva Mais Viva Melhor – O quê que acontece, até para a gente ter uma clareza maior, o quê que acontece durante o exame da colonoscopia, como é feito e quanto tempo mais ou menos dura o procedimento, doutora?

Dra. Amanda Mascarenhas – O exame de colonoscopia dura cerca de 20 a 30 minutos. Ele se inicia após o paciente estar dormindo com o efeito de anestesia e somente após isso é introduzido o aparelho colonoscópico pelo canal anal e ele é inserido ao longo do intestino para identificação de doenças e lesões da mucosa intestinal. O paciente está dormindo e, portanto, não sente nenhum desconforto e nenhum incômodo ao longo do exame.

Viva Mais Viva Melhor – É possível que o paciente acorde durante o procedimento? Há motivo para medo ou mesmo preconceito ao fazer a colonoscopia?

Dra. Amanda Mascarenhas – Boa pergunta. A colonoscopia é realizada sob anestesia então o paciente deverá estar dormindo. Portanto, não deve sentir qualquer desconforto ou dor. Ao final do exame interrompe a administração da sedação e espera-se que o paciente acorde rapidamente em cerca de 10 a 15 minutos após o término do exame. Não deve existir nenhum tipo de preconceito acerca da colonoscopia. O exame é muito importante, traz informações benéficas para saúde do paciente, além de poder prevenir câncer do intestino, então não deve haver nenhum tipo de preconceito.

Viva Mais Viva Melhor – A colonoscopia é um procedimento seguro, não é doutora?

Dra. Amanda Mascarenhas – Sim, ela é considerada um exame seguro, porém não é isento de complicações. Contudo, a taxa desses eventos de complicações é muito baixa. As mais temidas são perfuração e sangramento, que são extremamente raros, ocorrendo em menos de 2% dos exames eletivos diagnósticos. Os pacientes que têm doenças diverticulares exuberantes que deformam o intestino ou aqueles que usam anticoagulantes e antiplaquetários estão sob maior risco destas complicações. Então é sempre necessária uma avaliação prévia ao exame ou uma possibilidade de suspensão destes medicamentos para que possamos reduzir o risco destas complicações. E que mesmo que porventura elas vierem a ocorrer o endoscopista pode realizar tratamentos como uso de clips e outras técnicas para interrupção de sangramento como hemostasia com adrenalina, coagulação com argônio. Enfim, muitas vezes nós conseguimos controlar estas complicações no próprio exame, evitando em grande parte dos casos uma necessidade de cirurgia, por exemplo. Mas eu queria frisar mais uma vez que a colonoscopia é um procedimento seguro. É indicado para toda população acima dos 50 anos e se não fosse seguro não teria uma indicação tão ampla. Realmente a taxa de complicação é muito baixa, não sendo considerado um fator que impeça de forma alguma que o paciente realize este exame.

Viva Mais Viva Melhor – Doutora, é possível retirar, no momento do exame, amostras de tecidos suspeitos, como lesões ou pólipos que sejam encontrados pelo trajeto?

Dra. Amanda Mascarenhas – Sim. Durante o exame é possível retirar lesões tipo pólipos que são crescimentos anormais da mucosa, semelhante a verrugas na pele fazendo uma analogia. A retirada destes pólipos é justamente a forma de prevenção de câncer deste exame, já que temos pólipos benignos que podem ser tumores pré-malignos que futuramente poderiam virar um câncer.

Viva Mais Viva Melhor – É preciso algum preparo antes de realizar o exame, doutora?

Dra. Amanda Mascarenhas – Esta é uma excelente pergunta. É necessário sim o preparo do colo, que é a limpeza do intestino e das fezes antes da colonoscopia para que possamos avaliar adequadamente a mucosa intestinal permitindo uma boa visibilidade no diagnóstico de lesões como pólipos e tumorações. Esse preparo é realizado com uma dieta líquida na véspera do exame, além do uso de laxantes tanto na véspera como no dia do exame para que as ejeções estejam bem claras e líquidas antes da colonoscopia.

Viva Mais Viva Melhor – O paciente pode sentir algum desconforto ou mesmo dor após a realização do procedimento?

Dra. Amanda Mascarenhas – Não é esperado que o paciente apresente dor ou desconforto abdominal muito significativo após a colonoscopia não. Contudo, durante o exame é necessária a insuflação de ar dentro do intestino para que a gente possa distender um pouco ele e identificar as alterações na mucosa. Ao finalizar o exame, mesmo após aspirarmos todo este ar que foi insuflado e possível que ainda fique algum gás remanescente e que sugere algum desconforto tipo cólica, semelhante aquela sensação de gases mesmo. Isso é geralmente de leve intensidade e transitório e em curto período tem que desaparecer, desaparece com a própria eliminação espontânea dos gases e com caminhada naturalmente.

 A presença de distensão abdominal prolongada de maior intensidade, assim como a presença de sangue nas fezes após a colonoscopia levanta suspeita de uma possível complicação. Por isso, caso o paciente apresente estes sintomas deve contactar seu médico, procurar uma unidade de emergência, mas não é esperado na grande maioria dos exames que aconteça nada disso.

Viva Mais Viva Melhor – Qual o tempo necessário, doutora, para recuperação do paciente depois de realizado o exame, ele pode voltar a comer normalmente?

Dra. Amanda Mascarenhas – Olha, a maioria dos pacientes desperta em poucos minutos após o exame. Contudo, mesmo já estando acordado ele deve ficar em observação por cerca de meia hora e neste período lhe é oferecido um lanche ainda na unidade em que realizou a colonoscopia e após a alta geralmente não há restrições dietéticas significativas e o paciente pode se alimentar normalmente.

Viva Mais Viva Melhor – É importante que o paciente esteja acompanhado no dia da realização do exame, doutora?

Dra. Amanda Mascarenhas – Sim. A presença do acompanhante é necessária, pois o paciente não pode dirigir após o exame, afinal ele se submeteu a uma sedação que pode deixar uma leve sonolência residual, além da redução de reflexos com risco de queda, por exemplo. Então a presença do acompanhante é imprescindível para este exame.

Viva Mais Viva Melhor – Doutora, para finalizar, os planos de saúde oferecem cobertura ao exame de colonoscopia? 

Dra. Amanda Mascarenhas – Todos os planos de saúde oferecem a cobertura para a colonoscopia, já que é um exame de extrema importância, não só para os pacientes com sintomas, mas aqueles assintomáticos que estão o exame só com o intuito de prevenção de câncer do intestino. Os pacientes que não possuem planos de saúde também podem realizar a colonoscopia pela rede pública em alguns centros de endoscopia de grandes hospitais atrelados ao SUS. O importante é não deixar de realizar este exame que pode fornecer diversos benefícios à saúde do paciente.

Viva Mais Viva Melhor – Conversamos com a médica doutora Amanda Mascarenhas, especialista em gastroenterologia e endoscopia digestiva. Doutora, muito obrigada e até a próxima oportunidade.