NOSSAS ENTREVISTAS

Tema: Baropodometria

 (071) 32... Ver mais >

Viva Mais Viva Melhor – Na correria do dia-a-dia você não percebe, mas cada pessoa tem um jeito de caminhar e de pisar. Conhecer o formato do pé e a posição da pisada pode fazer toda a diferença quando o assunto é a sua saúde. Você sabe qual é a sua pisada? Através da baropodometria, o teste da pisada, já é possível descobrir qual o tipo de calçado pode ajudar a corrigir os problemas em várias partes do corpo, principalmente joelhos, quadris, tornozelos e coluna. Para conversar um pouco melhor sobre o assunto, quem conversa conosco é o fisioterapeuta Thiago Santos. 

Thiago, primeiramente explica para os nossos ouvintes quais são os tipos de pisada? Como o tipo de pisada pode interferir no dia-a-dia das pessoas?
Thiago Santos – Existem 3 tipos de pisada, pisada neutra, a pisada pronada, que é aquele paciente ou pessoa que pisa para dentro e a pisada supinada, que é aquele paciente ou aquela pessoa que pisa com a borda lateral do calcanhar, ou seja, ela pisa para fora. E o tipo de pisada como que pode interferir no dia-a-dia das pessoas? Cada tipo de pisada tem uma característica própria e estes tipos de pisada podem provocar algumas alterações biomecânicas no pé e que em consequência porque o pé está em contato com o solo e pode também causar alterações biomecânicas no joelho, no quadril e na coluna e com isso provocar algumas alterações posturais que são as causas de algumas dores em algumas articulações do corpo. 

Viva Mais Viva Melhor – Qual que é a importância de se correr com um calçado adequado, por exemplo? Existem calçados diferenciados para correr ou para caminhar?
Thiago Santos – Sim, Olga. Hoje a indústria de calçados ela evoluiu muito e existem calçados altamente especializados. Existe uma importância sim de saber qual o seu tipo de pisada e qual o calçado melhor para correr, porque existem calçados com um sistema de amortecimento melhores na parte lateral, existem calçados que têm uma densidade de E.V.A maior na parte medial, tem calçados que contém um drop que é aquela parte de trás do tênis um pouco mais alta para impulsionar aquela pessoa um pouco mais para frente e já existem também esses calçados chamados minimalistas, que são calçados mais leves e que acompanham o movimento dos pés. Então existe uma uma importância muito grande nessa questão do calçado e sim, existem calçados apropriados para pessoas que vão caminhar, que vão correr até 5 km, que vão correr acima de 10 km. Existem sim calçados específicos para cada prática esportiva.

Viva Mais Viva Melhor – E o que é a baropodometria e quando é que ela é indicada?
Thiago Santos – Se a gente for desmembrar o nome, baro significa pressão, podo pés e metria medida. Então a baropodometria é um exame computadorizado que faz uma medida das pressões plantares dos pés, avalia também como é que está a distribuição desta carga, o peso corporal das pessoas em cada perna e também a gente vai conseguir observar como é que está a distribuição da parte de trás do pé do calcanhar (retropé), ou a parte da frente do pé (antepé). A baropodometria é indicada para atletas, sejam eles amadores ou profissionais, e pessoas que hoje tenham dores nos pés, no tornozelo, no joelho, no quadril e na coluna.

Viva Mais Viva Melhor – Como é feito o exame de baropodometria e quanto tempo dura este procedimento?
Thiago Santos – O paciente chegando no consultório a gente faz uma anamnese, uma avaliação com algumas perguntas com esse paciente para saber a intensidade da dor que ele tem, aonde que essa dor está localizada, aí fazemos uma avaliação biomecânica neste paciente, depois ele vai subir uma plataforma sensorizada que é o equipamento de baropodometria e a gente vai fazer um exame estático com ele parado e depois um exame dinâmico com ele caminhando sobre essa plataforma. O exame em si é muito rápido, ele demora em torno de 5 minutos mais ou menos.

Viva Mais Viva Melhor – É preciso fazer algum preparo antes de realizar esse exame?
Thiago Santos – Não, não precisa fazer nenhum preparo. A gente só indica que o paciente ou o atleta não tenha feito nenhuma atividade física de forma intensa horas antes do exame.

Viva Mais Viva Melhor – Tiago, qual o tipo de paciente que geralmente procura este teste de pisada?
Thiago Santos – Hoje a gente tem pacientes bem diversificados, mas os dois públicos principais que nós temos atendido são atletas amadores, aqueles que praticam corrida, ciclismo, futebol de fim de semana, que pensam na prevenção ou que já tenham alguma lesão que vem incomodando ele já de um tempo. E também pessoas que não praticam nenhuma atividade física, mas que no seu dia-a-dia já estão sentindo uma dorzinha na coluna, o joelho já está incomodando, mulheres que trabalham uma boa parte do dia de salto alto e já estão com umas dorezinhas na parte da frente do pé nas cabeças metatarsianas, pessoas que já desenvolveram esporão de calcâneo, fasciíte plantar ou uma dor na face anterior do joelho. São essas pessoas que mais procuram o teste.

Viva Mais Viva Melhor – Qualquer paciente pode se beneficiar, portanto desta técnica? Crianças também podem passar por esta análise da baropodometria?
Thiago Santos – Sim. Ela pode beneficiar qualquer paciente e crianças também podem fazer. Mas eu aconselho os pais a só começarem a levar os seus filhos para fazerem uma análise a partir dos 5 anos, porque até os 5 anos o pezinho ainda está formando, algumas coisinhas da criança ainda estão formando e a partir dos 5 anos a gente já pode fazer alguma intervenção para prevenir algumas alterações posturais e prevenir também o aparecimento de algumas dores nessas pessoas.

Viva Mais Viva Melhor – A dor nas costas é uma das queixas mais comuns no dia-a-dia de toda a população. Até 80% das pessoas já tiveram ou terão dores nas costas em alguma fase da vida. Essa análise de baropodometria poderia ajudar a minimizar esses episódios?
Thiago Santos – Sim, Olga. Com certeza. Dentro de 80% das pessoas que sentem ou vão sentir dores nas costas, a grande maioria são causadas por ordem mecânica, ou seja, por alterações biomecânicas e posturais, principalmente oriunda dos pés. Porque os pés é a parte do nosso corpo que está em contato diariamente com o solo. Então através do exame a gente vai conseguir identificar algumas alterações posturais, por exemplo pessoas que estão com a postura deslocada para a frente e isso traz uma repercussão para o corpo. Tem pessoas que têm uma postura deslocada para traz do eixo de gravidade e isso também vai trazer algumas repercussões para o corpo. Então através desta análise a gente consegue identificar a causa e tratando trazer uma melhora ou uma ausência de sinais e sintomas deste paciente.

Viva Mais Viva Melhor – Qual o objetivo no diagnóstico do exame de baropodometria?
Thiago Santos – A gente através do exame de baropodometria vai ver se a descarga de peso está correta nos dois membros, porque o ideal é 50% para o lado esquerdo e 50% para o lado direito. A gente vai ver também se a porcentagem entre a parte de trás do pé, o calcanhar (retropé) está correspondendo a 60% do corpo e se a parte da frente do pé (antepé), está com 40% deste peso corporal. Depois a gente vai fazer uma análise de estabilometria que é para ver o quanto este indivíduo oscila em pé parado. Existem valores normais para a gente dizer se o indivíduo é estável posturalmente. Depois a gente vai para a fase dinâmica para avaliar o tipo de pisada e a partir de aí começar a pensar em traçar o tratamento deste paciente.

Viva Mais Viva Melhor – Após este diagnóstico, como corrigir os problemas das pisadas? As famosas botas ortopédicas que eram utilizadas para corrigir os pés chatos das crianças ainda são utilizadas? 
Thiago Santos – Olga, é o seguinte, ainda existem alguns ortopedistas que utilizam botas, mas hoje a gente não utiliza mais e após o diagnóstico a gente corrige os problemas das alterações podais e das pisadas com as palmilhas, que pode ser palmilha ortopédica, pode ser biomecânica, uma palmilha postural ou uma soma de todos estes elementos em uma palmilha só. Isso vai depender muito do que a gente acha no exame e do caso clínico deste paciente.

Viva Mais Viva Melhor – Hoje nós já podemos encontrar esse baropodômetro em lojas de produtos ortopédicos, por exemplo? Qual o profissional que pode realizar esta técnica?
Thiago Santos – Ele é um equipamento bem especializado. Existem algumas empresas no Brasil e no mundo que vendem este equipamento, a pessoa consegue mais comprar pela internet entrando em contato com essas empresas e os profissionais mais qualificados para realizar este exame é o profissional médico e o fisioterapeuta, apesar que os educadores físicos já estão fazendo este exame, mas o ideal é que a pessoa tome um curso de formação e tenha também conhecimentos prévios de anatomia e biomecânica.

Viva Mais Viva Melhor – É um exame caro? É possível realizá-lo pelo SUS ou pelo plano de saúde?
Thiago Santos – Por enquanto nem pelo SUS e nem diretamente pelo plano de saúde ainda é feito. Porque ainda é um exame que não tem registro nos planos, mas a grande maioria das pessoas fazem particular e conseguem reembolso nos seus planos, é só ela ter uma requisição médica e a nota fiscal do local onde ela vai fazer o exame e ela dá entrada no plano e consegue o reembolso. Hoje não é um exame caro, ele está acessível a todas as pessoas hoje.

Viva Mais Viva Melhor – Ok. Conversamos com o fisioterapeuta Tiago Santos. Muito obrigada, Tiago, e até a próxima.