NOSSAS ENTREVISTAS

Tema: Osteoartrose do Quadril

 071 2109... Ver mais >

Olga Goulart – Sabe aquela dificuldade para cruzar as pernas, alcançar os pés ou até mesmo para sentar? Pode ser artrose de quadril, que é um desgaste das articulações. A doença atinge homens e mulheres e em alguns casos pode ser incapacitante se não for tratada corretamente. Quem traz detalhes sobre o assunto é o médico especialista em ortopedia e traumatologia, doutor Lauro Magalhães.

E então doutor, que patologia é essa que atinge o quadril?

Dr. Lauro Magalhães – A artrose de quadril é uma doença degenerativa crônica, caracterizada pela deterioração da cartilagem da cabeça do fêmur e do acetábulo, que é o encaixe dessa articulação. Atinge homens e mulheres e sendo mais prevalente e sintomática em indivíduos de meia idade e idosos, quando a artrose normalmente já está em fase mais avançada.

Olga Goulart – E o quê que uma pessoa que tem esse problema de artrose no quadril sente?

Dr. Lauro Magalhães – Bom, o sintoma mais marcante dessa patologia é a dor na região inguinal, na virilha, principalmente no início do movimento. Essa dor pode irradiar tanto para a região anterior e face interna da coxa, podendo chegar até o joelho. Além disso, com a progressão da doença há diminuição do arco de movimento do quadril. O paciente se queixa de dificuldade para cruzar perna, calçar os sapatos, sair do carro, levantar de cadeiras com acento muito baixo e outras atividades corriqueiras no nosso dia a dia. E em estágios mais avançados pode até evoluir com rigidez articular, claudicação, com a necessidade de uso de muleta ou bengala. Então como esses sintomas podem evoluir para dor incapacitante e diminuição da mobilidade do quadril, é de grande importância o diagnóstico e o tratamento precoce.

Olga Goulart – Uma dor na coluna, por exemplo, pode ser confundida com uma dor no quadril?

Dr. Lauro Magalhães – Excelente pergunta, Olga. Muitos pacientes confundem a dor originada da coluna lombar com dores no quadril, inclusive chegam no nosso consultório de quadril com queixas lombares. Então como acontece essa dúvida, normalmente com o exame físico apurado tanto da coluna lombar e do quadril a gente consegue diferenciar o que é originário da coluna e do quadril fazendo esses diagnósticos diferenciais.

Olga Goulart – Então significa que toda e qualquer dor no quadril deve ser investigada?

Dr. Lauro Magalhães – A dor é um sinal de alerta que nosso corpo nos dá quando algo está errado. Então toda dor que persiste por mais de 2 ou 3 dias, que surge após queda ou algum trauma, que limite atividades simples e que seja também acompanhada de febre ela tem que ser investigada. Além disso, aquela dor muito intensa seja na coluna lombar, no quadril ou então qualquer outro órgão ou membros a gente tem que investigar, tem que procurar um especialista, um ortopedista para ser investigada essa dor.

Olga Goulart – E os fatores de risco, doutor, quais são?

Dr. Lauro Magalhães – Bom, os fatores de risco da artrose de quadril são diversos, a idade, o sobrepeso ou obesidade, história familiar, uso prolongado de corticoide, de bebida alcóolica, sequela de algumas doenças como artrite reumatoide, espondilite anquilosante, como displasia do desenvolvimento do quadril, doença de Legg Perthes e também das sequelas de fratura que envolvem essa articulação.

Olga Goulart – Certo. Depois de fazer toda essa análise baseada nesses fatores de risco, como é que você faz o diagnóstico da artrose do quadril?

Dr. Lauro Magalhães – O diagnóstico é feito com uma boa anamnese, um exame físico como eu falei completo e com um exame de imagem, o mais utilizado que é um exame simples é a radiografia e com um raio-X de pelve e do quadril afetado a gente já consegue fechar o diagnóstico.

Olga Goulart – A gente confunde muito também, doutor, a questão dos termos artrite e artrose, qual que é a diferença entre um e outro?

Dr. Lauro Magalhães – A diferença é que o termo artrite ele é utilizado para definir uma alteração inflamatória que acomete qualquer articulação. Então se a gente for para a palavra, se lembrarmos que o prefixo ‘artro’ do grego vem ‘artros’ que significa articulação e quando o sufixo ‘ite’ que significa inflamação temos a inflamação da articulação, artrite. Agora para a artrose, quando junta-se o sufixo ‘ose’ formaremos a degeneração da articulação artrose. Então essa sinonímia diferente de uma palavra para a outra a gente consegue diferenciar com a própria palavra.

Olga Goulart – Ok. Deixando então a artrite de lado e focando na artrose de quadril, qual que é o tratamento, doutor?

Dr. Lauro Magalhães – Feito o diagnóstico passamos para o tratamento. O tratamento inicial da artrose de quadril é baseado em medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios, condroprotetores, a fisioterapia e medidas para diminuir a carga sobre a articulação, então perder peso, evitar atividades físicas de impacto e às vezes usar também muletas ou bengala. Na maioria das vezes o tratamento tem um bom resultado, mas se não melhorar com esse tratamento conservador, também chamado de não-cirúrgico, e essa dor tornar-se incapacitante, com piora importante da qualidade de vida do paciente, indica-se o tratamento cirúrgico.

Olga Goulart – Certo. No começo nós falamos da necessidade de fechar um diagnóstico precoce e da importância de se fechar um diagnóstico precoce, o quê que acontece se a artrose no quadril não for tratada corretamente, doutor?

Dr. Lauro Magalhães – Esse diagnóstico e tratamento precoce é de extrema importância. Se o tratamento for negligenciado pelo paciente ou não for corretamente executado os sintomas tendem a piorar bastante, podendo chegar a ter incapacidade de realizar atividades simples ou até de deambular, tornando muito ruim a qualidade de vida deste paciente.

Olga Goulart – A atividade física é prejudicial para quem tem artrose do quadril?

Dr. Lauro Magalhães – A atividade física de impacto sim, elas não devem ser realizadas. Por que? Porque aumentam a sobrecarga e o dano articular, com piora da dor, mas as atividades sem impacto que fortaleçam a musculatura adjacente elas podem e devem ser indicadas a estes pacientes, já que a musculatura fortalecida estabiliza e protege a articulação.

Olga Goulart – Certo. Nos casos menos graves, doutor, podem ser tratados com técnicas alternativas ou complementares como preferirem, como é o caso do pilates?

Dr. Lauro Magalhães – O pilates é uma técnica excelente para alongamento e fortalecimento muscular, entre outros benefícios. Porém a prescrição do exercício adequado deve ser individualizada para cada paciente. Então como exemplo, um paciente portador de impacto femoroacetabular que é uma patologia que pode causar artrose no quadril, ele não deve realizar atividades que exijam um arco de movimento extremo. Então se os pacientes quiserem ingressar no pilates ele tem que ter essa ressalva. Uma outra técnica bastante benéfica é a hidroterapia, porque o objetivo é tanto o fortalecimento muscular quanto o alongamento sem extremos e também não tem impacto, então é muito indicada também.

Olga Goulart – E o quê que é artroplastia total de quadril e quando é indicado isso?

Dr. Lauro Magalhães – Bom, a artroplastia total de quadril é um tratamento cirúrgico, então consiste na substituição da articulação por uma prótese articulada. Ela está indicada nos casos da artrose de quadril avançada se os sintomas não melhorarem com o tratamento conservador e quando a qualidade de vida do paciente está muito prejudicada.

Olga Goulart – Esse tipo de procedimento pode limitar a capacidade de mobilidade ou mesmo condicionamento físico do paciente?

Dr. Lauro Magalhães – O principal objetivo, é bom frisar, é sanar a dor. Então essa cirurgia tem o objetivo de sanar a dor do paciente, mas lógico que também há uma melhora do arco de movimento da articulação, permitindo ao paciente conseguir realizar as atividades diárias prévias que ele fazia antes da patologia. Então assim, é bom deixar claro que as próteses de boa qualidade têm uma vida útil em torno de 15 anos, mas quanto maior a demanda funcional do paciente, maior a demanda que é exigida nessa prótese. Portanto, quanto menos exercícios de impacto seja feito, ela terá uma maior duração, assim orientamos uma prática de exercícios físicos sem impacto e sem extremos de alongamento para que essa prótese tenha uma grande longevidade.

Olga Goulart – Ok. Doutor Lauro Magalhães, muito obrigada pelas informações sobre artrose do quadril e até a próxima oportunidade aqui no Viva Mais Viva Melhor.