NOSSAS ENTREVISTAS

Tema: Embolização de Miomas

 (071) 32... Ver mais >

Olga Goulart – Estima-se que 8 a cada 10 mulheres em idade reprodutiva tenham miomas no útero. O número é alto, mas não há motivos para preocupação, pois os miomas são tumores benignos e cerca da metade dos casos são assintomáticos. Entretanto, a depender da sua localização, tamanho e quantidade os miomas podem gerar alguns sintomas sim e também necessitar de tratamento. 

Considerando também a importância para as mulheres, para o psicológico das mulheres em que essas questões da fertilidade estejam bem resolvidas, nós hoje vamos conversar sobre esse problema dos miomas e também saber o que é embolização de miomas. Nós vamos conversar com o doutor André Goyanna. Doutor, o que que é a embolização de miomas?

Dr. André Goyanna – A embolização de miomas é uma técnica minimamente invasiva que surgiu em 1991 para tratamento de alguns tipos de miomas, não todos os miomas. Ela consiste na oclusão da circulação sanguínea dos miomas. Então através de um cateter nós chegamos até a circulação dos miomas e ocluímos com pequenas esferas, pequenas bolinhas, a circulação e com isso os miomas morrem e acabam diminuindo de tamanho e reduzindo os sintomas das pacientes. É um processo em que não existe corte, é feito um furinho como se fosse de uma veia que se pega no braço, a gente pega na virilha, a partir daí temos acesso a circulação que dá acesso aos miomas.

Olga Goulart – Ok. Agora muitas mulheres fazem reclamações, queixas a cerca desse mioma, atribuindo a eles, por exemplo, a condição de um abdome mais estendido, uma barriga um pouco mais protuberante. Tem relação doutor?

Dr. André Goyanna – Claro. Existem muitas pacientes que acabam por descobrir que são portadoras de miomas depois que a barriga começa aumentar de tamanho e são muito pouco sintomáticas, acabam que passam anos sem saber que são portadoras de miomas e quando vão descobrir percebem que a barriga está um pouco aumentada quando fazem o exame de rotina como um Ultrassom descobrem que estão com mioma grande, isso não é infrequente, é até muito comum.

Olga Goulart – Bom, como nós falamos muitas vezes ele pode ser assintomático, mas no caso de gerar algum tipo de sintoma, qual é essa dor, que tipo de dor que a paciente sente?

Dr. André Goyanna – Geralmente as pacientes que possuem miomas e que são sintomáticas elas sentem uma sensação de peso como a gente chama no ‘pé da barriga’, aqui em baixo. Elas podem ir muito ao banheiro, ir várias vezes ao banheiro, que chamamos de urgência miccional, não conseguem ficar com a bexiga cheia muito tempo, porque como o útero está aumentado e está em cima da bexiga, a bexiga não consegue expandir e então ela tem que ir várias vezes ao banheiro. Sangramentos fora do período menstrual, sangramentos excessivos durante o período menstrual ou até mesmo fora dele, anemia em decorrência desse sangramento e até mesmo abortos. Algumas podem cursar com infertilidade, não é a via de regra, mas elas podem cursar o mais frequente seriam abortos repetidos.

Olga Goulart – E o diagnóstico além obviamente de uma boa anamnese, de um bom exame clínico, o que que evidencia? Qual é a forma de diagnosticar assim mais precisa, doutor?

Dr. André Goyanna – A maioria dos miomas são flagrados em exames de rotina. Então geralmente exames como os Ultrassons pélvicos ou os Ultrassons transvaginais em que você vai identificar miomas as vezes muito pequenos e que são geralmente acompanhados. Muitos não crescem, acabam ficando "dormentes" como se fosse uma verruga ou uma coisa que não vai causar nenhum sintoma, então esses não precisam fazer nenhum tipo de tratamento e outros acabam por crescer e a depender da localização acabam vindo a dar sintoma.

Olga Goulart – Ok. Bom, agora que nós já sabemos a importância da embolização desses miomas, eu quero saber se é um procedimento tranquilo, se é feito de forma rápida, se há também cobertura dos planos de saúde que é importante saber.

Dr. André Goyanna – Olga, o procedimento é muito tranquilo, é um procedimento que a gente faz em média em torno de 40 minutos a 1 hora. Não é feito em centro cirúrgico, é feito num local que se chama hemodinâmica ou sala de angiografia e como eu falei anteriormente você não precisa dar ponto, não existe ponto, você pega uma artéria, mas a gente chama de veia para ficar mais fácil entender, na virilha. Única questão seria o repouso que tem que ficar 6 horas depois sem dobrar a perna e depois a paciente pode se alimentar, caminhar tudo normalmente. A média de internamento é de apenas 24 horas, a paciente fica de 1 dia para o outro internada no hospital, mais para monitorização, tomar medicação se for necessário e o retorno às atividades habituais dela é muito mais precoce do que as alternativas que são cirúrgicas. Os convênios são sim obrigados a cobrir a embolização de mioma, desde 2008 ele faz parte do hall da ANS de procedimentos obrigatórios, apenas aqueles que não são regidos pela ANS não são obrigados a cobrir, mas a maioria dos convênios hoje em dia são.

Olga Goulart – Ok. Maravilha, conversamos com o doutor André Goyanna, radiologista intervencionista e aprendemos hoje do que se trata embolização de miomas. Doutor muito obrigada, até a próxima.