NOSSAS ENTREVISTAS

Mitos e Verdade - Colonoscopia

 (071) 32... Ver mais >

Olga Goulart – Seguindo nossas séries Mitos e Verdades, o assunto de hoje é colonoscopia. Tem muita dúvida em torno do assunto e quem esclarece para a gente é a doutora Elaine Almeida.

Doutora, a colonoscopia de verdade só pode ser realizada com quem já tem algum tipo de sintoma?

Dra. Elaine Almeida – Isso é mito, Olga. A colonoscopia é indicada para pacientes com 50 anos com ou sem sintomas e antes disso se o paciente tiver sintomas, mas normalmente a principal indicação é para o rastreamento do câncer e o paciente as vezes se apresenta sem sintoma nenhum.

Olga Goulart – Certo. É verdade que o exame deve ser feito anualmente ou é mito?

Dra. Elaine Almeida – É mito também. O exame quando ele é normal ele pode ficar até 5 anos sem repetir e antes disso a gente repete caso o paciente tenha pólipos a gente tem que repetir em 6 meses, 1 anos, 2 anos, depende de quantos pólipos forem retirados, o tamanho dos pólipos e também do resultado da biópsia.

Olga Goulart – Existe, como eu falei, muita dúvida em torno do assunto e há quem afirme que a colonoscopia é um procedimento muito arriscado, é mesmo?

Dra. Elaine Almeida – Muito não. Tem um pouquinho de risco, como eu falei na outra entrevista, existe até cerca de 2% de risco de complicação, é um número muito baixo, então os seus benefícios superam muito os riscos, tem gente que realmente tem medo, mas a gente tem que tirar esse medo das pessoas porque o risco é muito baixo, então vale a pena sim fazer o exame.

Olga Goulart – E a colonoscopia, esse procedimento ele dói?

Dra. Elaine Almeida – É um mito também, porque ele é feito com o anestesista, então faz a anestesia no paciente e o paciente normalmente não sente nada. Agora alguns serviços que não dispõem do anestesista, que faz uma sedação mais leve, esses pacientes alguns, nem todos, alguns deles podem sentir um pouquinho de desconforto na hora do exame, que ficam um pouquinho acordados, mas no geral eles não sentem nada.

Olga Goulart – Quem tem algum tipo de problema relacionado a hemorroida, pode mesmo assim realizar o exame?

Dra. Elaine Almeida – É mito também. Pode sim, quem tem hemorroida pode fazer. Agora não é recomendado e quem está com a inflamação aguda, que é a trombose hemorroidária, não por causa do exame em si, mas por causa do preparo. Esse paciente vai ter diarreia e vai ser muito incomodativo, então nesses casos a gente prorroga um pouquinho, mas quem tem hemorroida pode fazer o exame sim.

Olga Goulart – E é verdade dizer que durante a colonoscopia também é possível retirar algum tipo de tumor?

Dra. Elaine Almeida – É verdade sim. Durante a colonoscopia quando a gente acha pólipos, que são pequenos tumores, a gente consegue retira-los durante o exame da colonoscopia sim.

Olga Goulart – Certo. Você falou anteriormente, doutora, de sedação. É necessário que se faça uma anestesia geral para se realizar o exame?

Dra. Elaine Almeida – Na verdade uma anestesia geral venosa. Não é a anestesia geral que se faz para grandes cirurgias. É só a geral venosa. Como é isso? Na veia mesmo o anestesista faz a medicação só na veia, o paciente dorme, terminou o exame e logo 1 minuto depois o paciente acorda. Então é anestesia geral que a gente chama.

Olga Goulart – E é verdade ou um mito, doutora, pacientes que afirmam da necessidade de se fazer o preparo somente em ambiente hospitalar?

Dra. Elaine Almeida – Isso também é um mito. Na verdade, o preparo feito em casa fica tão bom quanto o feito no hospital se o paciente seguir direitinho as recomendações, os preparos ficam bons os dois. São feitos com medicações diferentes, mas ficam bons os dois preparos.

Olga Goulart – E o exame pode causar algum tipo de desconforto após o término?

Dra. Elaine Almeida – Pode sim, devido ao gás residual. Nem todo o paciente sente, na verdade. Um ou outro que fica com um pouquinho de desconforto, mas é um desconforto leve. Ele começa a soltar os gases e aí logo melhora.

Olga Goulart – Certo. E recomenda-se, doutora, que o paciente deva ir para o procedimento acompanhado?

Dra. Elaine Almeida – Isso é verdade. Devido a sedação o paciente precisa de um acompanhante para ir embora para casa, porque ele pode sentir tonturas durante o seu caminho e precisa estar com um acompanhante.

Olga Goulart – As restrições alimentares somente são aquelas que antecedem o exame, não é? Depois de realizado o exame mesmo assim ainda tem restrição quanto ao tipo de alimentação?

Dra. Elaine Almeida – Não, o paciente pode se alimentar de forma normal, apesar da gente recomendar que eles se alimentem de uma forma mais leve, mas eles podem comer normalmente depois do exame.

Olga Goulart – E a colonoscopia virtual ela substitui a tradicional?

Dra. Elaine Almeida – Não, ela não substitui. Na verdade, a colonoscopia virtual você faz o mesmo preparo para a colonoscopia com o exame endoscópico e ela tem a desvantagem que ela não diagnostica os pólipos pequenos, ela não consegue diagnosticar os pequenos e também ela não consegue tratar. Então se você faz uma colonoscopia virtual e você acha um pólipo grande o paciente vai ter que se submeter ao exame de colonoscopia endoscópica porque precisa retirar este pólipo. Então, na verdade, o paciente que tem pólipos é ruim porque ele acaba tendo que fazer duas vezes o exame.

Olga Goulart – Agora, doutora, para não ter nenhum tipo de dúvida e as pessoas não ficarem acreditando nesses mitos e deixando de fazer mesmo com a indicação do seu médico a realização desse exame de colonoscopia, eu gostaria que nós encerrássemos com a sua fala sobre a segurança desse procedimento.

Dra. Elaine Almeida – O exame é seguro. O risco de complicação é muito baixo, deve-se procurar um profissional bem treinado, que tenha um bom número de exames já realizados para poder esse risco diminuir mais ainda. Ele é importante hoje em dia porque a gente tem o câncer de intestino que é o terceiro mais frequente no Brasil e no futuro provavelmente esse número vai diminuir por causa da retirada de pólipos. Então é importante muito na prevenção do câncer do colorretal. É um exame que deve ser feito sim a partir dos 50 anos, as pessoas não devem ter medo.

Olga Goulart – Bom, essas foram as dicas da especialista em coloproctologia e colonoscopia, doutora Elaine Almeida. Doutora, muito obrigada e até a próxima dica aqui no Viva Mais Viva Melhor.